sábado, 22 junho 2024
spot_img

Ato poético em Rio Branco pede justiça pelo estupro e assassinato de artista venezuelana

Artistas do Acre farão, nesta sexta-feira, 12, na Praça da Revolução, um manifesto poético em homenagem à venezuelana Julieta Hernandez, de 38 anos, estuprada e assassinada em Presidente Figueiredo, interior do Amazonas. O evento acontece às 19h.

O crime brutal contra a artista, que viajava o Brasil de bicicleta e interpretava palhaças, ocorreu no final de dezembro e chocou o país. A polícia trabalha com a hipótese de que ela teria sido assassinada por um casal que a abrigava em seus aposentos.

No ato, em Rio Branco, artistas locais pedirão, ainda, por justiça pela também chamada Miss Jujuba. Cartazes estão sendo confeccionados e um microfone estará aberto a manifestações poéticas e de repúdio a mais um feminicídio na região Norte.

“Vamos pra rua por Julieta. Vamos ocupar a Praça da Revolução, vamos cantar, poetizar, vamos homenagear nossa querida amiga, tirada de nós, brutalmente”, afirma a organização do evento, aberto a todos que querem um “basta” ao feminicídio.

“Julieta passou por vários lugares no Brasil e deixou muito amor. Não vamos parar de lutar e de sonhar. Nenhuma a menos! Parem de nos matar!”, continua o convite. O ato acontece após convocação do grupo Circo di SóLadies, de São Paulo, para manifestações em todo o Brasil. Vinte cidades já confirmaram a agenda.

O corpo de Julieta está sendo velado na capital amazonense nesta quarta, 10, e será levado para a Venezuela na quinta, 11. O sepultamento acontece na sexta, 12, na cidade de Puerto Ordaz, onde vive a mãe da artista.

Em nota, o governo da Venezuela repudiou o homicídio, classificando-o como “crime abominável”. O país pediu, ainda, “punição exemplar” aos autores, por parte das autoridades brasileiras.

Compartilhe:

spot_img

Notícias relacionadas :

spot_img

NÃO DEIXE DE LER

VEJA O QUE ACONTECE NO BRASIL E NO MUNDO