sábado, 25 maio 2024 - 4:23
spot_img

Buscas por fugitivos de presídio de segurança máxima mobilizam 500 policiais de 3 estados

As buscas pela dupla fugitiva do presídio de segurança máxima em Mossoró (RN) chega, neste domingo, 18, ao quinto dia. Quinhentos policiais de três estados foram mobilizados para a recaptura de Rogério Mendonça (35) e Deibson Nascimento (33), lideranças do Comando Vermelho no Acre.

Além do Rio Grande do Norte, colaboram com as buscas policiais militares do Ceará e de Pernambuco, segundo informou, na tarde deste domingo, 18, o Ministro da Justiça, Ricardo Lewandowski, em coletiva de imprensa.

A Policia Federal (PF) e a Polícia Rodoviária Federal (PRF) também estão empenhadas na procura pelos fugitivos, que foram transferidos, no ano passado, da penitenciária Antônio Amaro, no Acre, ao presídio federal em Mossoró. Eles estiveram envolvidos na rebelião e no sangrento conflito entre facções rivais ocorrido em julho de 2023 na penitenciária acreana. Cinco foram mortos.

O aparato de buscas contam ainda com o uso de helicópteros, drones, cães farejadores e equipamentos tecnológicos sofisticados. Apesar de tudo isso, Lewandowski afirma não haver prazo para a captura dos criminosos, que usaram um objeto metálico para abrir um buraco na cela.

“O terreno é complexo, coberto por mata, em uma zona rural e com uma área extensa. Além de ter rodovias, existem vias e pequenas estradas. O local tem casas esparsas. É um trabalho de busca complexo”, afirma o ministro.

O inquérito policial para apurar a fuga também envolve peritos e perícias para examinar as causas do ponto de vista técnico. Esse trabalho, segundo Lewandowski,  complementa a apuração na esfera administrativa e da PF.

Soma-se a isso a inclusão dos nomes de Rogério e Deibson na lista vermelha da Interpol, usada para a colaboração entre as polícias de diferentes países para a prisão de condenados de alta periculosidade, quando há possibilidade de saída pela fronteira.

A fuga da dupla foi a primeira registrada na história do presídio federal, criado em 2006. A polícia investiga possível colaboração na obtenção do objeto metálico usado para a abertura dos buracos por onde os criminosos escaparam.

Compartilhe:

spot_img

Notícias relacionadas :

spot_img
spot_img

NÃO DEIXE DE LER

VEJA O QUE ACONTECE NO BRASIL E NO MUNDO