sábado, 25 maio 2024 - 3:18
spot_img

Com recepção calorosa, pacientes voltam a realizar hemodiálise no prédio reformado da Nefrologia na Fundhacre

Com uma recepção calorosa, a equipe do Setor de Nefrologia da Fundação Hospital Estadual do Acre (Fundhacre) acolheu de forma humanizada os pacientes que realizam tratamento de hemodiálise, no prédio recentemente destinado ao tratamento, na segunda-feira, 15, em Rio Branco.

O espaço, que passou por obras de reforma e adequação, por meio de investimentos do governo do Estado e de emendas parlamentares, não recebia intervenções na estrutura física há dez anos. Agora, após a intervenção, está apto a atender os pacientes que estavam realizando o tratamento no anexo do Instituto de Traumatologia e Ortopedia do Acre (Into-AC), que abrigava anteriormente o Batalhão de Operações Especiais (Bope).

Essa obra teve a finalidade de melhorar o atendimento e proporcionar conforto à população. Foto: Gleison Luz/Fundhacre

“Como responsáveis pela gestão do hospital, estamos extremamente felizes com esse feito. Com ajuda de todos, conseguimos ofertar um espaço reformado, com equipamentos novos. Somos extremante gratos a todos os envolvidos nesse processo de melhoria”, avalia a presidente em exercício da Fundhacre, Duciana Araújo.

Prédio passou por obras de reforma e adequação, por meio de investimentos do governo do Estado e de emendas parlamentares. Foto: Marcos Vicentti/Secom

Toda a adequação realizada no prédio teve a finalidade de melhorar o atendimento e proporcionar conforto à população. A unidade conta com 34 cadeiras para as sessões de diálise, sendo 28 na Ala Branca, destinada a pacientes sem infecções ou doenças, e seis na Ala Amarela, destinada a portadores de alguma enfermidade.

Por dia, cerca de 66 pessoas realizam o tratamento no local. O setor conta também com atendimentos na área de psicologia, serviço social, enfermagem, nutrição, fisioterapia e serviço de farmácia, além das visitas domiciliares.

“A finalidade das visitas domiciliares é conhecer melhor os pacientes, a sua história. Visando ao cuidado e à assistência em saúde, sempre levamos uma equipe multidisciplinar para atendê-los”, explica a responsável técnica pela enfermagem do serviço de Nefrologia, Christiane Lopes.

Equipe do Setor de Ouvidoria realiza acolhimento aos pacientes. Foto: Gleison Luz/Fundhacre

Durante o acolhimento inaugural, a equipe da Ouvidoria recebeu os pacientes na entrada, com voluntários religiosos, ao som de hinos. “Hoje é um dia muito especial; a Ouvidoria tem o papel de ouvir os usuários e acolhê-los da melhor forma. Estamos, neste ato, demonstrando que estamos sempre à disposição para atendê-los”, enfatiza a chefe do setor, Socorro Lima.

José Reginaldo de Souza realiza hemodiálise há três anos. Foto: Gleison Luz/Fundhacre

“Eu cheguei aqui hoje e me surpreendi: casa nova, maquinários novos; estão todos de parabéns. Considero essa equipe anjos da guarda, que atendem a gente muito bem. Eu já fui em muita rede pública, mas, quando cheguei aqui, me senti o governador, de tão bem tratado”, aprovou José Reginaldo de Souza, que realiza hemodiálise há três anos.

Maria de Lurdes há mais de três anos realiza hemodiálise. Foto: Gleison Luz/Fundhacre

“É todo um cuidado assistencial, ambiente diferente, nós precisamos dessa melhoria”, disse Maria de Lurdes, que há mais de três anos realiza hemodiálise.

Márcia Oliveira se disse “Feliz e agradecida”. Foto: Gleison Luz/Fundhacre

“Estou me sentindo muito feliz e agradecida, as máquinas novas são uma benção pra gente dialisar tranquilamente; além das cadeiras novas, a sala está com todo um conforto, melhorou bastante”, afirmou Márcia Oliveira, que realiza o procedimento há três anos.

Compartilhe:

spot_img

Notícias relacionadas :

spot_img
spot_img

NÃO DEIXE DE LER

VEJA O QUE ACONTECE NO BRASIL E NO MUNDO