sexta-feira, 24 maio 2024 - 17:48
spot_img

De olho em cargos, deputados “veteranos” apressam definição de novo presidente da Aleac

A definição da nova mesa diretora da Assembléia Legislativa do Acre é o assunto principal nos bastidores do Poder Legislativo, com as discussões já tendo avançado inclusive na escolha dos principais nomes que vão comandar a próxima legislatura da casa, podendo ser alcançado um consenso ainda na atual legislatura,  para que a escolha esteja sacramentado antes mesmo do recesso parlamentar.

O atual presidente, deputado Nicolau Júnior (Progressistas), não poderá concorrer novamente, pois está presidindo a mesa pela segunda vez consecutiva. Mesmo assim não deixará de exercer poder de comando, pois está sendo apresentado como o nome a ocupar o cargo de primeiro secretário, com poder de aprovação ou veto em todas as decisões administrativas da casa, com ênfase nas questões de execução de orçamento.

Já para ocupar a presidência está sendo apresentado o nome do deputado reeleito Luiz Gonzaga (PSDB), que tem a simpatia de vários parlamentares e também goza da confiança do atual presidente. A segunda secretaria, assim como a vice presidência da mesa, que são cargos que também detém poderes de comando, ainda estão em discussão na questão de nomes.

Entre os mais cotados para integrar o “segundo escalão” da mesma diretora estão os deputados reeleitos Manoel Moraes (Progressistas), Pedro Longo (PDT) e Luiz Tchê (PDT). Todas as articulações para a formação da nova mesa diretora estão sendo feitas pelos deputados considerados “veteranos”, comandados pelo atual presidente Nicolau Junior, que está indo para o 3º mandato como parlamentar.

Outro fato que chama a atenção é que até o momento não há menção sobre a inclusão de parlamentares de oposição na composição da nova mesa diretora. Todo os deputados cotados para ocupar os cargos são da base governista, o que contraria inclusive o regimento interno da casa, que determina que a composição da mesa contemple todas as forças políticas do parlamento.

Segundo uma fonte da Casa Civil do governo, ouvida pelo Acrejornal, apesar de negar interferência na formação da nova mesa diretora da Aleac, o Palácio Rio Branco tem acompanhado de perto todos os movimentos para a escolha da nova presidência da Aleac. Como aliado de primeira hora do governador Gladsom Cameli (Progressistas), o atual presidente Nicolau Júnior conduz as negociações de forma a não desagradar o Executivo, e busca de todas as formas montar uma chapa de consenso, para que a disputa não seja leva a à prenário.

Alguns dos novos deputados eleitos em 02 de outubro foram os primeiros a serem convidados ao “diálogo” por emissários do palácio Rio Branco, no sentido de manter o status quo na atual relação entre os poderes Executivo e Legislativo, tudo isso “para o bem do Acre”, segundo a fonte ouvida pelo Acrejornal. Todos os ocupantes de cargos da mesa diretora possuem assessorias, para as quais podem nomear indicados com salários que variam de R$ 7 mil a R$ 19 mil.

 

 

Compartilhe:

spot_img

Notícias relacionadas :

spot_img
spot_img

NÃO DEIXE DE LER

VEJA O QUE ACONTECE NO BRASIL E NO MUNDO