terça-feira, 23 julho 2024

Em Brasília, Acre participa da construção de plano nacional para reduzir desmatamento e mitigar efeitos de chuvas intensas e estiagens

O governo do Acre continua concentrando esforços para diminuir os impactos dos eventos climáticos extremos que, nos últimos anos, atingem a região com frequência. Por meio da Secretaria de Meio Ambiente (Sema), o Estado participou do Seminário de Apresentação do Processo de Construção da Estratégia Nacional de Mitigação 2024-2035, que ocorreu nesta terça-feira, 28, na capital federal.

Governo do Acre participa de elaboração do Plano Clima, em Brasília. Foto: Priscila Ribeiro/Repac

O evento faz parte da elaboração do novo Plano Clima, coordenado pelo governo federal, que tem como objetivo ser a principal ferramenta de orientação do país para reduzir o desmatamento e mitigar os efeitos das chuvas intensas e estiagens cada vez mais severas. O seminário contou com a presença de representantes de estados e municípios, da comunidade científica, do setor privado, além de organizações da sociedade civil e movimentos sociais.

O Acre foi representado pela secretária adjunta de Meio Ambiente, Renata Souza, que falou da importância do evento na construção de soluções eficazes para diminuir os impactos das catástrofes climáticas. “O governo do Estado já vem realizando ações nesse sentido. Então, é essencial entendermos quais são as diretrizes e metodologia que o governo federal irá adotar na criação desse plano nacional, para que tenhamos uma base para seguir as mesmas diretrizes”, explicou.

Secretária adjunta do Meio Ambiente, Renata Souza, e o assessor técnico da Representação do Governo do Acre em Brasília, Leandro Naveca. Foto: Priscila Ribeiro/Repac

Recentemente, o governo do Acre apresentou o Plano Emergencial de Adequação às Mudanças Climáticas. O documento apresenta medidas preventivas e ações imediatas em caso de desastres naturais, como construções de barragens, desocupação de áreas alagadiças, reflorestamento das matas ciliares, melhorias no monitoramento dos níveis dos rios e igarapés, além do estabelecimento de protocolos de alerta e planos de evacuação.

A secretária nacional de Mudança do Clima, Ana Toni, apresentou o processo de construção do novo Plano Clima e falou das metas do governo brasileiro. “A ideia é que a gente pense em um Plano Clima que seja bom para o Brasil, que seja a cara do Brasil. A partir disso, nós vamos conseguir construir um plano robusto, com metas ambiciosas, e o mais importante: com planos de implementação e investimentos”, reforçou.

Secretária Nacional de Mudança do Clima, Ana Toni, explicou as diretrizes do Plano Clima. Foto: Priscila Ribeiro/Repac

O seminário também contou com a presença do assessor técnico da Representação do Governo do Acre em Brasília (Repac), Leandro Naveca.

Notícias relacionadas :

spot_img

NÃO DEIXE DE LER