sábado, 20 abril 2024 - 21:03
spot_img

Em Brasília, Petecão se reúne com ministro em busca de recursos para municípios atingidos pelas enchentes

O senador Sérgio Petecão (PSD/AC), juntamente com o ex-governador Jorge Viana e os ex-parlamentares Perpétua Almeida, Léo de Brito, e Angelim e o ministro Waldez Góes se reuniram em Brasília na manhã desta segunda-feira (03) para discutir ações emergenciais em favor das vítimas dos alagamentos nas cidades acreanas.

Petecão fez um relato da situação em Rio Branco, afirmando que “a situação é caótica, com muitas famílias desabrigadas que precisam do apoio do governo federal com mais ajuda humanitária e também para reconstruírem suas vidas”.

O ministro explicou como é feito o plano de emergência do Ministério, esclarecendo que a primeira fase é a ajuda humanitária, que já está sendo realizada. Em seguida, vem o restabelecimento, em que o Ministério fornece o apoio financeiro para limpeza, desobstrução de ruas e outras ações. Por fim, vem a reconstrução da cidade, de suas ruas, pontes, escolas e casas das pessoas afetadas.

“Já nas primeiras 24 horas homologamos os decretos de situação de emergência enviados. Isso não era comum! Isso mostra o compromisso do Governo Lula de atender desde as primeiras horas a situação de emergência. A partir daí, iniciamos juntamente com os prefeitos a ajuda humanitária, que é a destinação de verbas para compra de alimentos, material de higiene pessoal, água, colchões, entre outros itens”, esclareceu Waldez.

Para a primeira fase, de acordo com o ministro, as prefeituras de Brasileia, Assis Brasil, Epitaciolândia, Xapuri e Rio Branco juntas solicitaram quase R$ 10 milhões, sendo:

Brasileia R$ 6,2 milhões

Assis Brasil R$ 919 mil

Epitaciolândia R$ 685 mil

Xapuri R$ 306 mil

Rio Branco R$ 1,493 milhões.

Quando questionado por Petecão sobre o valor de Rio Branco ser quase 16% do valor de Brasileia, o ministro esclareceu que o Ministério apenas atende ao valor solicitado pelas prefeituras. Contudo, o valor pode ainda ser ampliado à medida que as prefeituras enviem novas solicitações.

O ministro também informou que a ajuda humanitária continuará enquanto for necessária, e que o Ministério está enviando um técnico para auxiliar os municípios no segundo plano de ajuda humanitária, no qual será feita uma avaliação da situação e readequação das ações emergenciais.

Para Petecão, “o governo federal está preocupado com a situação do Acre e mais uma vez está estendendo a mão para ajudar. Agora, precisamos que as prefeituras agilizem essas documentações. Nunca vi, nesses anos de política, um governo estar tão pronto para atender quanto este” disse Petecão.

Compartilhe:

spot_img

Notícias relacionadas :

spot_img
spot_img

NÃO DEIXE DE LER

spot_img

VEJA O QUE ACONTECE NO BRASIL E NO MUNDO