domingo, 14 julho 2024

Em dois meses programa “Opera Acre” já tirou ais de 800 pacientes da fila de espera

Oferecer qualidade de vida aos pacientes que buscam atendimento pelo Sistema Único de Saúde (SUS) e zerar as filas de espera são prioridades da atual gestão do governo do Acre. Prova disso é que mais de 820 cirurgias, entre eletivas e de diversas especialidades, já foram realizadas só nos primeiros dois meses do ano.

Mais de 800 pessoas foram cirurgiadas entre janeiro e fevereiro deste ano. Foto: Odair Leal/Sesacre

Reiniciado em 2022, após o período pandêmico de enfrentamento à covid-19, o Opera Acre, maior programa de redução de filas do estado, mantém-se este ano com investimentos de mais de R$ 10 milhões, advindos do Programa Nacional de Filas de Cirurgias Eletivas, lançado pelo governo federal no início de fevereiro, e de recursos perdidos que foram resgatados nesta gestão.  O aporte garantirá a manutenção de convênios e mutirões, exames e consultas realizados toda semana nos principais hospitais de referência do estado.

“A descentralização de serviços de saúde, que antes eram oferecidos apenas na capital acreana, levam assistência e qualidade de vida a pacientes do interior, que antes não eram alcançados. Gastos com viagem e estadia, a quilômetros de distância de casa, não serão mais um problema pra quem já tem a saúde fragilizada. Atendimentos, exames especializados e cirurgias estão sendo oferecidas nas principais regionais do Acre, diminuindo dificuldades de acesso e alcançado todos os usuários do SUS”, destaca Pedro Pascoal, titular da Secretaria de Estado de Saúde (Sesacre).

O secretário Pedro Pascoal acompanha procedimento cirúrgico. Foto: Júnior Aguiar/Sesacre

Sônia Maria Rodrigues aguardava, ansiosa, pela cirurgia de laqueadura. O procedimento foi realizado no Hospital Ary Rodrigues, em Senador Guiomard, no início de fevereiro. Mãe de cinco filhos, ela comemora: “Minha última gestação foi de risco, tinha hemorragias e isso me trazia problemas de saúde. A cirurgia veio em mais que boa hora”.

Paciente momentos antes de realizar a laqueadura. Foto: Odair Leal/SesacreSônia Rodrigues: “Minha última gestação foi de risco”. Foto:

Após 20 anos como motorista de ônibus, Raimundo Bandeira desenvolveu uma artrose no joelho, sendo necessária a realização de uma cirurgia ortopédica. Depois de passar pela fila de espera, a tão sonhada ligação telefônica para agendar o procedimento aconteceu e, por meio do Opera Acre, o aposentado está totalmente recuperado.

O aposentado celebra o fim do sofrimento que durou dez anos. Foto: Antônio Lisboa/Secom

“Fui muito bem atendido da entrada à saída do hospital. Finalmente pude me livrar de uma doença que me causou dores por vários anos. Meu sentimento é de gratidão e fico feliz que mais pessoas estão sendo alcançadas, porque nem todo mundo pode pagar plano de saúde e o SUS tem sido a saída”, afirma.

spot_img

Notícias relacionadas :

NÃO DEIXE DE LER

VEJA O QUE ACONTECE NO BRASIL E NO MUNDO