sexta-feira, 19 abril 2024 - 6:39
spot_img

Governo do Acre participa de grupo de trabalho para alcance de padrão de certificação de carbono florestal

O governo do Estado do Acre, por meio do Instituto de Mudanças Climáticas e Regulação de Serviços Ambientais (IMC), tem avançado no cumprimento dos requisitos necessários para alcançar a elegibilidade aos padrões de certificação internacionais de alta integridade para o acesso a financiamentos climáticos.

O presidente do IMC, Leonardo Carvalho, acompanhado dos chefes de Monitoramento e Regulação: Lucélia Souza e Leonardo Ferreira, participaram do Grupo de Trabalho (GT) sobre Mensuração, Relatoria e Verificação (MRV) em REDD+ Jurisdicional. O evento foi realizado nesta quinta e sexta-feira, 23 e 24, no auditório do Hotel Deville Prime, em Cuiabá (MT).

Na oportunidade, os gestores ficaram a par da metodologia de mensuração, resultados preliminares, diferenças técnicas e as lições aprendidas entre estados da Amazônia.

Gestores da Amazônia Legal ficaram a par dos requisitos necessários para alcançar a elegibilidade aos padrões de certificação internacionais. Foto: cedida

Leonardo Carvalho destaca que o objetivo principal do GT é contribuir para que os estados estejam habilitados para apresentar os seus resultados para a submissão ao padrão ART/TREES (Padrão de Excelência Ambiental REDD+).

“O governador Gladson Cameli reconhece a importância e tem apoiado essas iniciativas para que o corpo técnico do IMC possa conhecer as diferentes realidades dos estados amazônicos e se qualificar para que possamos cumprir os requisitos necessários da certificação e acesso aos financiamentos climáticos”.

Projeto Janela B é financiado pelo Ministério de Clima e Meio Ambiente da Noruega e executado no Brasil pela FAS e EII. Foto: cedida

Saiba mais

A iniciativa é parte do projeto “Destravando e Alavancando o Desenvolvimento de Baixas Emissões na Amazônia” (Janela B) da Força-tarefa dos Governadores para o Clima e Florestas (GCFTF). O Programa de Desenvolvimento das Nações Unidas (PNUD) fornece apoio técnico aos Estados da Amazônia Brasileira em Financiamento de REDD+ junto com a consultora especializada WayCarbon, particularmente, nas questões de mensuração, relatoria e verificação (MRV) do carbono florestal.

O projeto é financiado pelo Ministério de Clima e Meio Ambiente da Noruega e executado no Brasil pela Fundação Amazônia Sustentável (FAS) e Earth Innovation Institute (EII) no Acre.

Compartilhe:

spot_img

Notícias relacionadas :

spot_img
spot_img

NÃO DEIXE DE LER

spot_img

VEJA O QUE ACONTECE NO BRASIL E NO MUNDO