quarta-feira, 17 julho 2024

Governo faz mega operação de combate à violência contra mulher 

Lançamento da Operação Shamar, que integra forças de segurança pública no combate à violência contra mulheres. Foto: Felipe Freire/Secom

No estado, a ação nacional  integrada será executada pela Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp) por meio das polícias Civil e Militar, através da Patrulha Maria da Penha e do Grupo Especial de Fronteira (Gefron), de 21 de agosto a 15 de setembro, em todos os municípios do estado.

Reforço de efetivo policial será direcionado para ações preventivas, educativas, ostensivas e repressivas no enfrentamento da violência doméstica. Foto: Felipe Freire/Secom

O lançamento aconteceu nesta segunda, 21, pela manhã, na sede da Sejusp, e contou com a presença da vice-governadora Mailza, do secretário da Sejusp, José Américo Gaia, e de membros da Segurança Pública do Estado.

Lançamento aconteceu nesta segunda, 21, pela manhã, na sede da Sejusp Foto: Felipe Freire/Secom

“Estamos trabalhando integrados com o governo federal e contamos com todo o apoio da Segurança Pública, por meio da Sejusp. Temos atuado com implantação de políticas públicas e ferramentas para ajudar nosso estado. Nesse período, teremos uma demonstração de que, juntos, a efetividade das nossas ações  será maior”, disse Mailza.

Gaia reforçou que as forças de segurança trabalham unificadas no combate à violência contra mulheres. Foto: Felipe Freire/Secom

Gaia ressaltou a união no enfrentamento à violência contra mulheres. “A parte prática das políticas públicas para mulheres tem sido nossa prioridade numa ação voltada para combate à violência enfrentada pelas mulheres. Essa integração e interiorização das ações vem para dar um basta nessa situação”, pontuou.

Na ocasião, o secretário anunciou que o governo federal garantiu R$ 2 milhões, que já estão nas contas do Estado, para o enfrentamento à violência contra mulher e ao feminicídio.

Gaia reforçou que todas as forças de segurança estão empenhadas no combate à violência feminina e anunciou R$ 2 milhões do Governo Federal para investimentos em ações. Foto: Felipe Freire/Secom Gaia ressaltou a união no enfrentamento à violência contra mulheres Foto: Felipe Freire/Secom.

O reforço de efetivo policial será direcionado para ações preventivas, educativas, ostensivas e repressivas.

“Levar esse reforço é garantir efetividade das nossas ações preventivas”, disse a diretora operacional da Polícia Civil, coronel Marta Renata. Foto: Felipe Freire/Secom

Participaram do lançamento o comandante da Polícia Militar do Estado do Acre (PM/AC), Luciano Dias Fonseca; comandante-geral do Corpo de Bombeiros Militar do Acre, Charles da Silva Santos; o delegado de Polícia Civil (PC/AC), Marcos Frank; a diretora operacional da PM/AC, Marta Renata; o diretor operacional da PC/AC, delegado Pedro Buzoline; a coordenadora da Patrulha Maria da Penha, Priscila Siqueira; o presidente do Instituto de Administração Penitenciária (Iapen), Alexandre Nascimento; e Luzelândio de Freitas, que representou o presidente do Instituto Socioeducativo do Acre (ISE).

Shamar

A operação recebeu o nome “Shamar” devido à origem hebraica da palavra, que significa ato de guardar, vigiar ou proteger. O objetivo da operação é conscientizar a sociedade quanto à prevenção da violência contra a mulher, por meio de mobilização social e instituição de medidas para coibir todas as formas de violência contra a mulher, além de fomentar denúncias.

A finalidade da ação é a proteção desse grupo vulnerável. A operação termina no dia 15 de setembro, somando 26 dias.

Canais de denúncia

Em caso de suspeita ou violação dos direitos da mulher, a orientação é procurar uma delegacia de polícia especializada, ou ligar para o 190, ou para a Central de Atendimento à Mulher do Ministério das Mulheres, pelo número 180.

O Ligue 180 é a Central de Atendimento à Mulher do Ministério das Mulheres, que presta escuta e acolhida qualificada às mulheres em situação de violência. A ligação é gratuita e o serviço funciona 24 horas por dia, todos os dias da semana. As denúncias podem ser feitas tanto pelas mulheres, como por testemunhas da violência.

À disposição estão também o 190 da PM/AC e o telefone de contato direto com o Batalhão Maria da Penha, por meio dos números (68) 99609-3901; (68) 99611-3224; (68) 99610-4372 e (68) 99614-2933.

Para fortalecer a rede de combate à violência contra a mulher, o governo do Acre criou a Delegacia Estadual de Atendimento Especializado à Mulher (Deam), em Rio Branco e em Cruzeiro do Sul.

O que disseram

“Temos um efetivo que vai se deslocar para as quatro regionais do estado para apoiar as delegacias que têm um efetivo mais reduzido. Na capital, iremos apoiar à Deam. Agradecemos à Sejusp, ao governo do Estado e a todos os envolvidos nessa ação”, diretor operacional e delegado da Polícia Civil, Pedro Buzoline.

“Muito oportuno em agosto, mês de conscientização de combate à violência contra mulher. Temos um papel muto importante na construção dessa cultura não violenta. Por meio da Patrulha Maria da Penha, que temos nos oito batalhões, estamos presentes em todo o Acre. Oferecemos palestras de conscientização, capacitação e acompanhamento de mulheres protetivas. Levar esse reforço é garantir efetividade das nossas ações preventivas”, diretora operacional da Polícia Civil, coronel Marta Renata.

“Com a Operação Shamar vamos interiorizar nossas ações e potencializar nosso objetivo, que é o combate à violência feminina no Acre l”, diretor operacional da Sejusp, delegado Marcos Frank.

spot_img

Notícias relacionadas :

NÃO DEIXE DE LER

VEJA O QUE ACONTECE NO BRASIL E NO MUNDO