segunda-feira, 15 abril 2024 - 14:59
spot_img

Idoso que sofreu AVC após ser agredido com soco durante pagode sai da UTI em Rio Branco

Hélio de Oliveira Guedes, de 63 anos, ficou internado na UTI por 10 dias após levar soco e sofrer AVC isquêmico — Foto: Arquivo pessoal

Após mais de dez dias internado, o idoso Hélio de Oliveira Guedes, de 63 anos, saiu da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Santa Juliana, em Rio Branco, nesta quarta-feira (11). Ele foi agredido com um soco no rosto em um pagode na capital acreana e sofreu um Acidente Vascular Cerebral (AVC) isquêmico no dia 30 de setembro.

Em conversa com a sobrinha dele, Lívia Guedes, que presenciou a situação e acompanha o tio no hospital. Ela contou que, segundo a Polícia Civil, foi feita a abertura do inquérito e verificaram as imagens dos momentos. Além disto, testemunhas também foram ouvidas.

“Mas vamos na Delegacia para pressionar, ver o que está passando porque foi entregue todas as provas, o laudo dos prontuários médicos dos hospitais no qual ele foi recebido, e onde foi feito a cirurgia. Tem todo o prontuário médico que eles está precisando, já está lá [delegacia], mas a gente não tem a informação se o autor da agressão foi ouvido”, disse.

A reportagem tentou contato com o delegado Judson Barros, titular da Delegacia de Polícia da 4ª Regional, para verificar se houve desdobramentos acerca das investigações e se o suspeito já foi ouvido, mas não obteve retorno até à publicação desta reportagem.

O suspeito, segundo a família da vítima, seria Kayronn de Oliveira Silva, de 34 anos, que ocupa um cargo comissionado da Secretaria de Saúde do Acre (Sesacre).

Kayronn de Oliveira Silva, de 34 anos, disse que foi agredido primeiro — Foto: Arquivo pessoal

Kayronn de Oliveira Silva, de 34 anos, disse que foi agredido primeiro — Foto: Arquivo pessoal

Idoso saiu da UTI

Lívia disse que Hélio saiu da UTI na tarde desta quarta-feira (11), mas ainda se encontra internado no hospital passando por atendimento e avaliação médica. Ela falou também que, apesar de ainda não ter uma previsão de alta, considera que ele ter saído do estado grave foi “um grande milagre”.

“Ele vai ficar com as sequelas, o neuro já tinha informado. Ele vai precisar de reabilitação, de uma equipe multidisciplinar bem atuante porque ele está com o lado direito sem movimentar, ele não fala ainda, não anda”, destacou.

Idoso foi agredido com soco no rosto, sofreu AVC e ficou internado em estado grave no Acre — Foto: Arquivo pessoal

Idoso foi agredido com soco no rosto, sofreu AVC e ficou internado em estado grave no Acre — Foto: Arquivo pessoal

No domingo (1), o idoso foi transferido para o Hospital Santa Juliana e no dia seguinte, passou por uma cirurgia de emergência, por causa do início do processo de inchaço no cérebro.

A família do idoso afirma que o soco que ele levou, provocou uma “violenta queda” que o deixou desfalecido. Ele recebeu os primeiros socorros por parentes que estavam no local e foi levado para o Pronto -Socorro de Rio Branco.

O caso

Conforme a denúncia, testemunhas relataram que o idoso foi visto “brincando” com a faixa que o autor das agressões usava de campeão do time de futebol São Paulo e que logo depois, ele levou um soco no rosto. Não foi visto, segundo os familiares, antes disso, qualquer tipo de confusão ou discussão que pudesse ter originado a agressão. A denúncia foi formalizada na polícia pela família.

A reportagem havia entrado em contato com a Sesacre para saber se tomariam alguma medida com relação ao funcionário que ocupa cargo comissionado na secretaria e ainda aguarda resposta.

O suposto agressor disse que também registrou um boletim de ocorrência contra o idoso. Ele contou que estava no pagode e que Guedes se aproximou, aparentemente embriagado, e deu um soco que atingiu seu queixo.

“Eu fui agredido por ele, está registrado, tem testemunhas. Eu estava lá vestido com a camisa do meu time e a faixa de campeão, e esse homem chegou perto de mim e me deu um murro, e minha reação foi, no reflexo, mandar outro de esquerda. Não teve nada, eu não entendo até agora o motivo. Eu não conheço ele, não saí do meu lugar, quem veio até onde eu estava foi ele. Fiquei sabendo [que ele está internado], mas tenho consciência que não foi por causa do meu murro, creio que não. Sei que estão fazendo um inferno na minha vida por uma coisa que eu não criei”, afirmou Silva.

G1 AC

Compartilhe:

spot_img

Notícias relacionadas :

spot_img
spot_img

NÃO DEIXE DE LER

spot_img

VEJA O QUE ACONTECE NO BRASIL E NO MUNDO