sexta-feira, 24 maio 2024 - 18:31
spot_img

Insatisfeitos com “República de Manaus” empresários do Acre articulam “rebelião” contra governo de Cameli

O grupo estaria “de olho” em mais de R$ 2 bi que o governo tem em caixa

Um grupo de pequenos e médios empresários do Acre está se juntando para articular uma espécie de “rebelião” contra o atual e o futuro governo de Gladsom Cameli (Progressistas), reeleito para governar novamente o estado a partir de 2023. Os empresários estariam insatisfeitos com o que eles chamam de “República de Manaus”.

 

Em uma reunião essa semana, ocorrida no escritório de um desses empresários, o assunto foi discutido em sigilo, mas com estratégias claras para buscar reverter a situação desfavorável à qual esses empresários estão submetidos, frente às empresas de outros estados que mantém contratos vultosos para venda de produtos e serviços ao governo do Acre.

 

Um deles falou com a reportagem do Acrejornal, pedindo sigilo da fonte  por temer represálias do governo, já que ainda tem valores “a receber” de contratos em vigor com o Estado. “Não vamos tolerar mais isso no próximo governo, o dinheiro do Acre tem que ser investido no Acre, chega de ficar só com as migalhas, o governo tem mais de dois bilhões em caixa, esse dinheiro pode salvar nossa economia se for investido aqui, mas se for canalizado para Manaus aí o Acre quebra de vez”, narrou o empresário, que é um dos líderes do “motim”.

 

Ainda segundo a conversa com a reportagem do Acrejornal, a principal estratégia do grupo é abrir uma frente jurídica, na qual especialistas em gestão pública e licitações vão vasculhar o diário oficial, bem como acompanhar minuciosamente todas as licitações do governo, para levantar questionamentos e tentar barrar as conhecidas “caronas” que estão provocando a “sangria” dos recursos do Acre para empresas de outros estados, principalmente do Amazonas.

 

Ainda de acordo com a fonte consultada pelo Acrejornal , “Isso já foi longe demais, vamos provocar a Justiça, vamos acionar órgãos de controle, Ministério Público, Tribunais de Contas, estamos agindo em nome da sociedade, não é uma nem duas, são várias empresas que já faliram ou estão em vias de falir porque a nossa economia ficou estagnada esses quatro anos”, finalizou.

 

Ao longo do atual governo de Gladsom Cameli dezenas de contratos forma firmados entre o Estado do Acre e empresas de outros estados, principalmente do Amazonas, em setores estratégicos do governo que movimentam grandes somas de recursos, como as áreas da Saúde, Educação, Infraestrutura, Comunicação Institucional, entre outras.

 

Consultada pelo Acrejornal sobre a situação, a Secretaria de Assuntos de Governo não se posicionou sobre o assunto até o fechamento desta reportagem, permanecendo aberto o espaço para a manifestação da mesma e o posicionamento oficial do governo frente aos fatos narrados.

 

 

 

 

Compartilhe:

spot_img

Notícias relacionadas :

spot_img
spot_img

NÃO DEIXE DE LER

VEJA O QUE ACONTECE NO BRASIL E NO MUNDO