sábado, 20 julho 2024

Júri de policial que matou jovem em boate de Rio Branco deve se estender por três dias

A 2ª Vara do Tribunal do Júri de Rio Branco inicia nesta terça-feira, 24, o júri popular do policial federal Victor Campelo. Ele responde pelo crime de homicídio contra o jovem Rafael Chaves Frota.

O crime ocorreu na madrugada de 2 de julho de 2016, na boate Diesel, no bairro Aviário, em Rio Branco. A defesa do réu sustenta que o policial agiu em legítima defesa. Um dos tiros acertou Rafael Frota, que chegou a ser socorrido, mas não resistiu. Outro homem e o próprio policial também ficaram feridos.

O júri popular, que acontece no Fórum Criminal, na Cidade da Justiça, os sete jurados vão ouvir as informações das cinco testemunhas arroladas pelo Ministério Público do Acre e dez testemunhas da defesa. Devido à complexidade do caso, o júri popular deve se estender por três dias.

Assessoria de Comunicação

spot_img

Notícias relacionadas :

spot_img

NÃO DEIXE DE LER

VEJA O QUE ACONTECE NO BRASIL E NO MUNDO