sábado, 20 abril 2024 - 20:29
spot_img

Lula liga para Glasdon se solidarizando. Governador agradece e convida o presidente para vir ao Acre

Preocupado com a cheia do Rio Acre, que assola várias cidades acreanas, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva ligou na manhã desta sexta-feira, 31, para o governador Gladson Cameli e, além de demonstrar formalmente sua preocupação, fez questão de colocar todo o apoio do governo federal à disposição do governo do Acre.

Na conversa com o presidente, Gladson Cameli relatou a situação atual no estado e o manteve informado sobre o alinhamento entre as equipes do governo estadual e federal. “Fiz questão, ainda, de convidar o presidente para visitar o Acre, inserindo essa programação em sua agenda institucional”, relatou Cameli, logo após a conversa.

Região central de Rio Branco encontra-se encoberta pelas águas do Rio Acre nesta sexta-feira. Foto: Pedro Devani/Secom

O governador acreano agradeceu a visita dos ministros da Integração, Waldez Góes, e do Meio Ambiente, Marina Silva, que estiveram no estado na semana passada, acompanhando de perto a situação de pais e mães de família que perderam tudo na alagação.

“Em nome do povo acreano, agradeço imensamente o presidente Lula pelo telefonema feito, se solidarizando e colocando-se à disposição para ajudar a população do nosso estado, neste momento em que milhares de famílias estão sendo vitimadas pela cheia do Rio Acre e igarapés da nossa capital, Rio Branco”, disse.

Desde o início da atual crise, Gladson Cameli acompanha a situação todos os dias, tendo estabelecido de imediato uma sala de situação e determinado a transformação de escolas estaduais em abrigos, além de participar diretamente da arrecadação e distribuição de alimentos, roupas e materiais de higiene, com as equipes do Estado que também têm prestado assistência médica e psicológica às vítimas.

“Estamos fazendo tudo para cuidar das pessoas e dar esperança para o futuro, tomando importantes medidas como a retomada do Cartão do Bem, um auxílio emergencial que deve socorrer mais de dez mil famílias. Pagaremos o aluguel social e liberaremos metade do 13º e a cota de um terço das férias, para os servidores públicos atingidos pela enchente”, destacou Cameli.

Compartilhe:

spot_img

Notícias relacionadas :

spot_img
spot_img

NÃO DEIXE DE LER

spot_img

VEJA O QUE ACONTECE NO BRASIL E NO MUNDO