sexta-feira, 23 fevereiro 2024 - 15:06
spot_img

MPAC obtém condenação de cinco réus após tentativa de roubo com cárcere privado em Cruzeiro do Sul

MPAC obtém condenação de cinco réus após tentativa de roubo com cárcere  privado em Cruzeiro do

O Ministério Público do Estado do Acre (MPAC) obteve, perante o Juízo da 2ª Vara Criminal da Comarca de Cruzeiro do Sul, a condenação de cinco indivíduos envolvidos em uma tentativa de roubo com cárcere privado à residência do empresário Abraão Cândido, na noite de 1º de julho de 2021, no bairro da Cobal. Somadas, as penas chegam a mais de 118 anos de reclusão.

Os réus, identificados como Antônio Claudenir da Costa Parente, Cleisson Barros de Pinho, Isaías Ferreira da Silva, Jardelson Silva de Souza e Rian Vinicios Rodrigues Barbosa foram condenados por uma série de crimes relacionados a essa tentativa de roubo, que resultou em um tiroteio entre os criminosos e a Polícia Militar.

Conforme a denúncia, assinada pelo promotor de Justiça Ildon Maximiano Peres Neto, os fatos ocorreram por volta das 20h41min. Os réus, em conluio com outros indivíduos, armados e mediante grave ameaça, subtraíram propriedades das vítimas, o empresário e sua esposa, que foram mantidas como reféns durante a ação criminosa.

Na tentativa de roubo, os funcionários da casa também foram rendidos e mantidos em cativeiro, enquanto os criminosos reviravam o quarto do casal em busca de valores financeiros. Eles chegaram a indagar o casal sobre uma quantia considerável de dinheiro que acreditavam estar guardada na residência.

A ação criminosa foi interrompida graças à rápida intervenção da Polícia Militar, que recebeu um chamado de socorro. Houve um tiroteio entre os réus e os policiais, resultando na prisão de um dos envolvidos, enquanto outros quatro foram capturados na entrada do município de Guajará/AM.

“O caso envolveu a ação concatenada de perigosos agentes, dois deles com provada vinculação a uma organização criminosa, caso já devidamente encaminhado para processamento no juízo competente”, destacou o promotor de Justiça.

O julgamento culminou com a condenação dos cinco denunciados por crimes como roubo, extorsão, constrangimento ilegal e porte ilegal de arma de fogo. As penas aplicadas variam de 18 anos a 26 anos de reclusão, todas em regime inicial fechado.

Agência MPAC

Compartilhe:

spot_img

Notícias relacionadas :

spot_img
spot_img
spot_img

NÃO DEIXE DE LER

spot_img

VEJA O QUE ACONTECE NO BRASIL E NO MUNDO