sábado, 22 junho 2024
spot_img

Saúde reforça medidas para se proteger do vírus da dengue

É grande a expectativa da população para a chegada da vacina contra a dengue. Sobretudo, evitar a proliferação do vetor da doença, o mosquito Aedes Aegypti, ainda é a medida mais eficaz de combate à dengue.

Diante do aumento de casos nesta época do ano, a Secretaria de Estado de Saúde do Acre (Sesacre) reforça as medidas de combate ao Aedes Aegipty, pois as larvas do transmissor se desenvolvem em água parada e, portanto, é preciso empenho da sociedade para eliminar os criadouros com medidas simples e que podem ser implementadas na rotina.

Proteger-se do mosquito é o melhor caminho. Foto: Divulgação

“São cuidados que a população já conhece, mas é importante reforçar principalmente nesta época, como tampar caixas d’água e outros reservatórios, higienizar potes de água de animais de estimação, tampar ralos e pias, entre outras. Também vale conversar com vizinhos e olhar os terrenos próximos onde pode haver acúmulo de água”, reforça Edvan Meneses, chefe do Departamento de Vigilância em Saúde da Sesacre.

A inspeção em casa é aconselhada ao menos uma vez por semana para encontrar possíveis focos de larvas. Além disso, é recomendado que a população receba bem os agentes de saúde e agentes de combate às endemias.

Outra medida importante é fazer uso de repelentes e, se possível, instalar telas mosquiteiras, especialmente nas regiões com maior registro de casos.

Veja os 10 passos para ajudar a proteger a sua família contra o Aedes Aegypt, de acordo com o Ministério da Saúde (MS):

1) Tampe caixas d’água, ralos e pias;

2) Higienize bebedouros de animais de estimação;

3) Descarte pneus velhos junto ao serviço de limpeza urbana. Caso precise guardá-los, mantenha-os em local coberto, protegidos do contato com a água;

4) Retire a água acumulada da bandeja externa da geladeira e bebedouros e lave-os com água e sabão;

5) Limpe as calhas e a laje da sua casa e coloque areia nos cacos de vidro de muros que possam acumular água;

6) Coloque areia nos vasos de plantas;

7) Amarre bem os sacos de lixo e não descarte resíduos sólidos em terrenos abandonados ou na rua;

8) Faça uma inspeção em casa pelo menos uma vez por semana para encontrar possíveis focos de larvas;

9) Sempre que possível, faça uso de repelentes e instale telas, especialmente nas regiões com maior registro de casos;

10) Receba bem os agentes comunitários de Saúde e de Controle de Endemias que trabalham em sua cidade.

Compartilhe:

spot_img

Notícias relacionadas :

spot_img

NÃO DEIXE DE LER

VEJA O QUE ACONTECE NO BRASIL E NO MUNDO