sábado, 25 maio 2024 - 8:59
spot_img

Sem movimento, restaurantes do Centro fecham após governo reduzir horário de expediente para servidor público

Nos últimos dois anos vários restaurantes da área central de Rio Branco fecharam as portas por falta de clientes no horário de almoço, após o Governo do Estado instituir em 2021 o expediente corrido nas repartições públicas do Acre, quando os servidores públicos passaram a trabalhar das 7:30h as 13:30h.

Em junho deste ano um novo decreto do governo mudou outra vez o horário de trabalho, que passou a ser de segunda a sexta-feira das 7h às 14h, até o dia 31 de dezembro de 2022 em todas as Secretarias de Estado, exceto para servidores que trabalham em regime de plantão.

As mudanças acabaram por afetar de forma negativa o segmento de restaurantes, cujos estabelecimentos situados da área central de Rio Branco tiveram a clientela drasticamente reduzida. Restaurantes tradicionais como Inácio Buffet, Churrascaria Estrela, Churrascaria Triângulo, entre outros, fecharam suas portas por falta de clientes.

Um dos empresários do setor, ouvido pelo Acrejornal, afirma que não está mais  tendo lucro, e trabalha apenas para manter os empregados na ativa e o local aberto, na esperança de que a situação se reverta.

Segundo ele,  “o governo tomou essa medida sem pensar no impacto que isso ia ter no comércio. Não conversou com ninguém do setor, não pensou no desemprego que ia causar, foi lá e decretou, agora está ai o resultado. O pessoal deixou de almoçar no centro e passou a comer em casa, mais de 10 restaurantes já faliram, eu ainda não fechei, mas estou pensando seriamente em desistir”, revela.

Consultada sobre a situação, a Associação de Bares e Restaurantes de Rio Branco disse desconhecer esses fatos, mas admitiu que  os estabelecimento situados no centro da cidade enfrentam outro problema grave, que também ameaça o setor: a violência fora de controle.

Segundo o presidente da entidade, Leôncio Castro, “não temos conhecimento de restaurantes fechando na região do centro, mas hoje a principal reclamação dos associados é a quantidade de roubos que acontecem na área central da capital, os dependentes químicos tomaram conta de tudo”, declara.

 

Compartilhe:

spot_img

Notícias relacionadas :

spot_img
spot_img

NÃO DEIXE DE LER

VEJA O QUE ACONTECE NO BRASIL E NO MUNDO