sábado, 2 março 2024 - 3:01
spot_img

VICE DE MARCUS ALEXANDRE ?

Coluna Política O Jogo do Poder

Por Marcus Bastos

Instagram @marcusbastos_ac

A reunião do PSD no último sábado na Casa Amarela está rendendo até hoje. O senador Petecão convocou reunião para recepcionar o Marcus Alexandre e definir juntamente com o partido o nome a ser indicado para ser o vice.

 

NOVIDADES

Essa reunião deixou algumas marcas e trouxe algumas novidades, rompendo com o ostracismo político de outrora no PSD. As novidades ficaram por conta da inclusão dos nomes da vereadora Lene Petecão e do professor Coelho como opções de vice, e o não comparecimento do deputado estadual Eduardo Ribeiro, presidente do Diretório Municipal.

 

AUSÊNCIA

Segundo informações de bastidores, Eduardo Ribeiro ainda não teria digerido o fato de Marcus Alexandre ter ido para o MDB. A ausência de Ribeiro sequer fora citada no evento.

 

CLIMÃO

Mas quem se empolgou com a idéia de ser vice de Marcus Alexandre foi a vereadora Lene Petecão. Era perceptível o brilho nos olhos. Quem não gostou muito da idéia foi Marfisa Galvão. O clima ficou um pouco tenso.

 

EM FAMÍLIA

Partidários ressaltaram que confirme foi informado em sites locais Marfisa seria candidata à uma das vagas na Câmara Municipal, Lene Petecão resolveu distencionar essa disputa e partiu para concorrer à vaga de vice.

 

DE SAÍDA

Embora tenha sido essa a versão, parece não ter sido bem aceita por Marfisa. Estava perceptívelmente incomodada. E já no dia seguinte haviam notícias na mídia local anunciando a sua ida para o MDB.

 

DESGASTE

Já Lene Petecão terá que contar uma boa história para continuar na base do prefeito Bocalom. Segundo informações de dentro da PMRB a vereadora é bastante prestigiada na gestão com cargos comissionados e terceirizadas.

 

ROMPIMENTO

Sendo da base de Bocalom e almejando ser vice do seu adversário Marcus Alexandre, a vereadora Lene Petecão deu um nó na cabeça dos analistas políticos de plantão. É de se esperar que rompa com o prefeito, se não já o fez.

 

CAMINHO LIVRE

Que o senador Petecão está com a chave para indicar o vice ou a vice, e esta poderá ser a vez da irmã, a vereadora Lene Petecão, todos são cientes. Se Marfisa desistir, o caminho poderá está livre.

 

VICE FEMININA

Escapuliu do QG de campanha de Marcus Alexandre, inclusive, tendo sido publicado em outras colunas políticas, que o mesmo busca uma mulher para vice. Se havia por parte dos cabeças brancas uma rejeição ao nome de Marfisa conforme estava sendo comentado, o nome da Lene pode ser a solução e até agora nenhum comentário negativo fora pronunciado.

 

DEFINIÇÃO

E se Lene Petecão realmente têm esse conforto todo de cargos e terceirizadas na gestão Bocalom, essa semana será crucial para que se defina. O vereador Fabio Araújo(PDT) foi retirado da base por muito menos que isso.

 

ENTRA E SAI

Na Câmara Municipal de Rio Branco vereadores fazem a observação para qual partido devem migrar na abertura da janela, em março de 2024. Até o devido momento, o comentário sobre essa movimentação dos 17 vereadores é que pelo menos 12 deverão mudar de sigla, de acordo com as suas conveniências para a reeleição.

 

MAIS PROCURADOS

Os partidos mais comentados como destino certo dos vereadores são: MDB do Marcus Alexandre, União Brasil do Alan Rick, PSD do Petecão e o PL que poderá ser a futura casa de Bocalom.

 

FUTURO POLÍTICO

Com o aumento do número de vagas de 17 para 21, é possível que pelo menos 9 possam ser reeleitos. Mas isso é muito relativo. Há de se definir antes para onde irão. Entretanto, alguns, independente de onde estarão terão a sua reeleição garantida.

 

IPORTÂNCIA DO CARGO

O cargo e os valores financeiros podem ser considerados irrelevantes. Entretanto, o cargo de vereador é um dos mais importantes no processo político. Quando o cidadão precisa resolver os problemas imediatos, republicanos, é ao vereador que este recorre. Ao menos deveria ser.

 

LEI DE MURICI

Está praticamente nítido e na boca de todos, que apesar de ter uma grande base, o prefeito Bocalom não poderá contar com a mesma na sua reeleição. Cada vereador irá cuidar de si. Reclamam que quando foi para indicar os espaços na gestão da PMRB foram bastante humilhados .

 

FATAL

Erro é erro. Toda ação tem reação. Trataram de colocar um elefante na cozinha de louças para tratar desse assunto com os vereadores. Pessoas “ardilosas”, especialistas em “maus tratos” comenta-se a boca miúda. Essa é a indignação dos vereadores da base. O prefeito merecia ser melhor assessorado.

 

LEAIS

Ao que a Coluna têm conhecimento, apenas os vereadores João Marcos e Castro seriam os únicos fiéis à reeleição de Bocalom. Não sabemos se os mesmos estão sendo honrados dignamente, mas deveriam, por seus gestos de fidelidade.

 

JAMES DO LACEN

O vereador James do Lacen, apesar de ser um pato novo, está se movimentando bem buscando a sua reeleição. Chegou integrando a base do prefeito, e está sendo visto em tudo o que é biboca para garantir os votos . Está prestigiando até torneio de petecas. Há décadas James presta serviço social e um dia teria que colher os frutos que plantou.

 

RUTÊNIO SÁ

É outro que não está morto. Intensificou o seu trabalho social que presta junto à comunidade carente de Rio Branco por mais de dez anos. Apesar de contar com o apoio do grupo do deputado federal Eduardo Veloso, Rutênio não dorme no ponto. Está trabalhando para disputar a reeleição por qualquer partido.

 

REELEIÇÃO TRANQUILA

N. Lima, Morais, Neném, Samyr Bestene e Joaquim, estes têm praticamente uma reeleição garantida e tranquila. Conhecem bem o caminho das pedras. Contam com a experiência e o forte apoio de seus grupos. São praticamente imbatíveis.

 

TRIBUNA DO POVO

Dancinhas à parte, o povo do Segundo Distrito está sendo seriamente prejudicado com a interdição da Ponte JK. Comércios estão falindo, e os comerciantes estão se organizando para protestar face à demora sobre o conserto da Ponte.

Apesar do governo já ter se manifestado sobre o prazo de manutenção da ponte JK, os comerciantes não se deram por satisfeitos. Reclamam de muita demora para se resolver um problema e o fato de até o devido momento nada ter sido realizado.

Enquanto isso, o caos no trânsito do Centro de Rio Branco come seco. É um martírio todos os dias transitar em Rio Branco depois que a ponte JK foi interditada. Justiça seja feita, a Prefeitura de Rio Branco nenhuma culpa tem sobre a interdição da ponte, como estão criticando internautas nas redes sociais. A ponte JK é de responsabilidade do governo do estado.

Agora, o controle sobre o precário trânsito que piorou bastante, têm a omissão da RBTtrans que pouco colabora para melhorar. O interesse do órgão parece ser somente arrecadar dinheiro com a indústria de multas. É um guarda de trânsito em cada esquina anotando irregularidades. Orientar que é bom nada. Ajudar a organizar o trânsito, pouco se observa.

 

A opinião do colunista não representa a opinião do Acre Jornal

Compartilhe:

spot_img

Notícias relacionadas :

spot_img
spot_img

NÃO DEIXE DE LER

spot_img

VEJA O QUE ACONTECE NO BRASIL E NO MUNDO