terça-feira, 23 julho 2024

AC segue entre estados com tendência de alta nos casos de síndrome respiratória aguda grave, alerta Fiocruz

Fiocruz informou que sinal é de crescimento no Acre é puxado, principalmente, pelos casos em crianças  — Foto: Odair Leal/Sesacre

O Acre segue entre os estados brasileiros com sinal de crescimento na tendência de longo prazo nos casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG). O dado é do Boletim InfoGripe divulgado pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e corresponde à semana epidemiológica 42, que vai de 15 a 21 de outubro.

O estudo utiliza dados inseridos até o dia 24 de outubro no Sistema de Informação de Vigilância Epidemiológica da Gripe (Sivep-Gripe).

O estado acreano aparece com 95% de tendência de alta, considerando o longo prazo, ou seja, as últimas seis semanas. Já no curto prazo, últimas três semanas, o Acre aparece em tendência de estabilidade/oscilação.

Conforme os dados, cinco unidades da federação apresentam sinal de crescimento nos casos de síndromes respiratórias na tendência de longo prazo: além do Acre, aparecem na lista: Paraná, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e São Paulo. As demais apresentam sinal de estabilidade ou queda na tendência de longo prazo.

O boletim destaca ainda que, no Acre, o sinal é de crescimento leve, puxado principalmente pelos casos de síndromes respiratórias em crianças.

Nas quatro últimas semanas epidemiológicas, a prevalência entre os casos como resultado positivo para vírus respiratórios foi de 1,7% Influenza A, 0,4% Influenza B, 8,3% vírus sincicial respiratório, e 58,4% SARS-CoV-2 (COVID-19).

Rio Branco também está entre as seis capitais que apresentaram sinal de crescimento na tendência de longo prazo (últimas 6 semanas) até a semana 42. Além da capital acreana, está: Curitiba (PR), Florianópolis (SC), Porto Alegre (RS), Recife (PE) e São Paulo (SP).

G1 AC

Notícias relacionadas :

spot_img

NÃO DEIXE DE LER