sexta-feira, 24 maio 2024 - 18:32
spot_img

Acre enfrenta elevação de temperaturas no mês de agosto e calor pode chegar a 38 graus

O Acre enfrenta chuvas abaixo da média no mês de agosto e temperaturas que podem chegar a 38 graus. Com isso, a Secretaria de Estado do Meio Ambiente e das Políticas Indígenas, por meio do Centro Integrado de Geoprocessamento e Monitoramento Ambiental (Cigma), tem mapeado diariamente as previsões e a situação de eventos no período de seca extrema.

Ainda de acordo com o centro, o estado realmente enfrentará nos próximos meses essa condição de seca intensa, acompanhada de temperaturas acima da média climatológica. Essa mudança é atribuída ao fenômeno El Niño.

O meteorologista e analista em Ciência e Tecnologia do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia – Centro Regional de Porto Velho (Censipam-CR/PV), Dr. Luiz Alves dos Santos Neto, destacou que agosto é tipicamente o mês mais quente do ano:

“Esse ano está mais forte por causa do fenômeno El Ninõ que está ativo e se desenvolvendo cada vez mais no Oceano Pacífico. Esse fenômeno tende a intensificar essa massa de ar seco que predomina no Brasil central nesse período. Também as águas do Oceano Atlântico estão mais aquecidas aqui próximo da costa brasileira e essas águas oceânicas, tanto do Atlântico quanto do Pacífico, por estarem mais quentes, dão a contribuição para que esta massa de ar seco que predomina sobre o Brasil fique mais forte deixando as temperaturas mais elevadas na nossa região”.

O Cigma quantifica informações do Sistema de Proteção da Amazônia (Sipam) e, com base nesses dados, indicou quais os municípios que lideram o ranking de previsão de altas temperaturas. As cidades que mais vão sofrer com o fenômeno são as localizadas na região do Alto Acre, nos dias 23 e 24 de agosto. Mas, há a incidência de que as temperaturas permaneçam altas nos demais dias do mês de agosto.

Compartilhe:

spot_img

Notícias relacionadas :

spot_img
spot_img

NÃO DEIXE DE LER

VEJA O QUE ACONTECE NO BRASIL E NO MUNDO