sexta-feira, 24 maio 2024 - 18:28
spot_img

Bocalom expõe “racha” com Petecão ao demitir sem aviso chefe de gabinete da vice Mafisa

O que já se comentava nos bastidores do poder se tornou público nesta sexta-feira (14). O prefeito de Rio Branco Tião Bocalom (Progressistas) deu uma demonstração clara de que já não é mais um aliado do senador Sergio Petecão (PSD). A chefe de gabinete da vice prefeita Marfisa Galvão (PSD) foi demitida sem aviso, causando constrangimento à vice, que ela fez questão de externar em suas redes sociais.

Mafisa Galvão é esposa do senador Petecão e a chefe de gabinete dela demitida, Mariah Valentina, é de extrema confiança do casal, e amiga pessoal do senador e da esposa dele. O decreto de exoneração de Mariah, assinado por Tião Bocalom  tem data de 13 de outubro de 2022, e foi publicado nesta sexta-feira (14).

Ao comentar o assunto nas redes sociais a vice prefeita Mafisa Galvão afirmou que “ hoje fui surpreendida com a demissão da chefe de gabinete da vice-prefeita, @mariah.valentina71, confesso que estou muito triste e solidária a essa mulher, mãe, guerreira que tanto me ajudou nesses 1 ano e 10 meses de gestão”

A publicação da vice prefeita diz ainda “ agora quem vai resolver as demandas daqueles que mais precisam? Quem vai entrar nos bairros mais distantes e ouvir a voz daquela comunidade e repassar aos secretários? Não conheço outra mulher com a coragem e a disposição de trabalhar como você fazia nessa gestão. Infelizmente, eu, como vice prefeita, não consegui manter a chefe de gabinete que tanto gosto e respeito”

Rompimento era questão de tempo, revela assessor próximo

Um assessor do senador Sérgio Petecão, em conversa reservada com a reportagem do Acrejornal, revelou que o rompimento entre Bocalom e Petecão já era esperado. “Da parte do senador sempre houve lealdade, não só na eleição, quando Petecão ajudou muito, mas também no mandato, direcionando emendas e trazendo recursos. Quem não honrou o compromisso foi o prefeito, que não se empenhou na campanha de Petecão ao governo como deveria, e agora começou a demitir o nosso pessoal”, afirma.

Ainda segundo a fonte do Acrejornal, o rompimento entre o prefeito Tião Bocalom e o senador Petecão começou no período eleitoral, quando o prefeito “enquadrou” a vice prefeita Marfisa Galvão para que ela deixasse de apoiar Vanda Milani (PROS) ao Senado, para apoiar a candidata de Tião Bocalom, Marcia Bittar (PL). Vanda foi candidata na chapa de Petecão que disputou o governo.

Diante da pressão do prefeito Bocalom, Mafisa teria se recusado a apoiar Marcia Bittar, e posteriormente declarou voto em Vanda Milani. À época, Mafisa Galvão chegou a fazer uma carta de demissão da Secretaria de Assistência Social e Direitos Humanos, da qual é titular, e colocou o cargo à disposição. Naquele momento o prefeito teria se recusado a aceitar a saída de Mafisa da pasta.

“Infelizmente fomos traídos, mas a política é assim mesmo, quem é traidor um dia se revela, não há nenhuma mentira que dure para sempre. O mundo dá muitas voltas, o traidor de hoje é o candidato que vem pedir apoio amanhã. Nosso senador segue de cabeça erguida, pois ainda tem 4 anos de mandato para ajudar o Acre”, finalizou.

Compartilhe:

spot_img

Notícias relacionadas :

spot_img
spot_img

NÃO DEIXE DE LER

VEJA O QUE ACONTECE NO BRASIL E NO MUNDO