sábado, 20 julho 2024

INDEPENDÊNCIA OU SORTE?

Coluna o Jogo do Poder –

Por Marcus Bastos
Instagram @marcusbastos_ac

INDEPENDÊNCIA OU SORTE?

Nessa Semana da Independência é importante fazermos uma reflexão para tentar  compreender o até agora inexplicável fenômeno descrito a seguir. Muitos já tentaram e até hoje não conseguiram fazer uma leitura da popularidade do Governador Gladson Cameli e o seu sucesso nas urnas.

 

ACLAMADO

Muito se questiona sobre os motivos pelos quais um político cheio de acusações e processos na Justiça é tão aclamado pelo povo. Da mesma forma se questiona o fato de que praticamente nenhuma grande obra foi inaugurada nesses dois mandatos e quase cinco anos de governo, e ainda assim exista tamanha popularidade.

 

COMENDO FAROFA

Em meio a processos, acusações, histórias de superação familiar como problemas de saúde do seu pai Eládio, o que lhe afetou emocionalmente, e principalmente a separação da ex-primeira dama Ana Paula e seus desdobramentos, Gladson continua de pé distribuindo sorrisos, afagos, atenção ao povão, as vezes batendo uma marmita e vez ou outra fazendo dancinhas do Tik Tok. Detalhe: ele não imita ninguém. Esse é o jeito Gladson Cameli de ser.

 

AUDÁCIA

Para o filósofo Platão a loucura é entendida como suspeita e desconfiança, como embriaguez necessária e como negatividade. Já o filósofo Sócrates concebia a loucura como ousadia dos afortunados que não se acovardavam perante suas inquietudes e obstáculos. E dali exprimiu a célebre frase: ” A sorte favorece os audazes”.

 

DEMOCRATA

Talvez Sócrates e Platão ajude a explicar. Gladson não é um humorista de carreira como o presidente da Ucrânia, Zelensky. Mas conta a seu favor o seu bom humor e o seu carisma inquestionável. Acima de tudo é um democrata como ainda não se viu na política do Acre.

 

DETALHES

Nos últimos dias um detalhe têm chamado atenção dos observadores da política local. Gladson resolveu falar à respeito da Operação Ptolomeu. Disse que outras pessoas também irão responder e que não irá responder isso sozinho. Que está com a consciência limpa, etc e tal. O seu advogado por meio de live fez diversos esclarecimentos.

 

DETALHES II

Mas o que chamou mesmo a atenção foi o gesto de generosidade de Gladson para com a sua vice Mailza Assis. Há algum tempo o mesmo vêm lhe prestigiando com frequência  e nessa Semana da Independência o governador teria revelado, segundo um site de notícias, que Mailza é a sua candidata ao governo em 2026.

 

2026

Até aí tudo bem, apesar dele frustar os planos do senador Alan Rick (UB) e do ex-cunhado deputado estadual Nicolau Júnior (PROGRESSISTAS), ambos com pretensões de concorrer ao governo em 2026 contando com o apoio de Gladson.

 

MISTÉRIO

Não estaria sendo cedo demais a declaração deste apoio à Mailza? É a interrogação que ficou no ar. O que teria motivado o governador Gladson Cameli fazer tal declaração? Estaria Gladson se antecipando por algo que está por vir? O que ele sabe que não sabemos ?
Eis aqui uma bela curiosidade para os analistas de plantão.

 

DESCE

Informações vindas da capital federal dão conta que o destronamento de Luciano Bivar da direção do União Brasil está mesmo para acontecer. Com isso o grupo dos remanescentes do antigo DEM que ajudaram a fundar o UB assumirão o controle nacional da sigla. Entre eles estão ACM Neto e Davi Alcolumbre, que contam com o apoio do senador Alan Rick.

 

SOBE

Desta forma Alan Rick assume o controle incontestável da sigla no Acre, acabando de vez a influência da família Rueda no Diretório Municipal de Rio Branco. Ocorrendo isso, os planos do médico e suplente de deputado federal Fábio Rueda na política do Acre pelo União Brasil serão frustrados.

 

DANÇA DAS CADEIRAS

Nos próximos dias decisões do STF e do TRE-AC poderão precipitar mais uma vez a dança das cadeiras no Poder Legislativo estadual e federal. É aguardar pra ver. Se houver celeridade alguns deputados do Acre podem perder o mandato. Suplentes estão atentos acompanhando cada detalhe.

 

DESTITUÍDA

Assessores do governo agiram de forma inábil em relação ao caso da deputada Michele Melo ter comparecido ao ato de filiação do pré-candidato à Prefeitura de Rio Branco, Marcus Alexandre. Deram munição ao inimigo e tiraram da deputada o fardo de ser líder do governo.

 

AMEAÇAS

Agora, pra completar, a deputada estadual Michele Melo diz que está sendo ameaçada de morte. Sendo verdade ou não, o caso é sério e precisa ser investigado. Trata-se de autoridade pública.

 

BRIGA

O Presidente do PDT, secretário de Agricultura e deputado licenciado José Luís Tchê, informou que o partido não irá abrir mão do cargo de Michele caso esta venha a se afastar do partido. Tchê irá recorrer na Justiça pelo direito à vaga para que o suplente assuma.

 

O SUPLENTE

Um possível suplente de Michele vem a ser Marcos Cavalcante, atualmente deputado estadual ocupando a vaga deixada por José Luís Tchê, que está como Secretário Estadual de Agricultura. Esse imbróglio ainda promete muita água pra rolar por baixo da ponte.

 

CANDIDATURAS

Até o presente momento os nomes que estão praticamente certos para concorrer a PMRB são o do ex-prefeito Marcus Alexandre pelo MDB; o deputado estadual Emerson Jarude (NOVO); o deputado federal Cel. Ulisses (UNIÃO BRASIL); e no PROGRESSISTAS ainda falta definir se será Bocalom, Alisson Bestene ou Socorro Neri.

 

APOIO

Ao que parece, o PSD do senador Petecão fechou questão em apoiar Marcus Alexandre para a PMRB. Descontente, uma vez que Marcus Alexandre não se filiou ao PSD, é possível que ganhe como consolo o direito de indicar o vice da chapa. Uma andorinha contou a Coluna que os nomes disponíveis do PSD são Marfisa Galvão, professor Coelho e o deputado Eduardo Ribeiro.

O NOME

A andorinha também revelou que a menina dos olhos do senador Petecão é o médico Dr. Jenilson Leite. Sonha com o mesmo no PSD. E caso este se filie ao partido, não será o vice se não quiser.

 

DISPUTA

No PSD o nome de Marfisa Galvão também está sendo sondado para concorrer a uma vaga na Câmara de Vereadores de Rio Branco. E caso isso ocorra a vereadora Lene Petecão estaria disposta a disputar a reeleição para por outra sigla.

 

A opnião da coluna não representa a opnião do Acre Jornal
spot_img

Notícias relacionadas :

spot_img