sexta-feira, 19 abril 2024 - 8:10
spot_img

Com apoio do governo do Estado, indústria acreana confirma exportação de 160 toneladas de proteína animal para o Peru

Empresários peruanos confirmaram no início da tarde desta terça-feira, 19, em Rio Branco, a exportação de 160 toneladas de ração para trutas salmonadas produzidas nas regiões norte e sul do Lago Titicaca, em Puno, no Peru. Outras 60 toneladas prospectadas poderão fortalecer ainda mais a relação bilateral entre Acre e Peru.

Visita técnica à fábrica de ração tirou dúvidas dos empresários com relação à proteína desenvolvida para alimentar pescados da região de Puno. Foto: Melrissa Silva/Seict

A agenda de comércio exterior, com apoio do governo do Acre, por meio da Secretaria de Estado de Indústria, Ciência e Tecnologia (Seict), começou com uma visita técnica à Indústria Nutrak, no Parque Industrial de Rio Branco, onde os produtores peruanos conheceram as propriedades da ração com fórmula especial desenvolvida para a região de Puno, qualidade da matéria-prima e propriedades organolépticas em geral.

Acompanhados pelo titular da Seict, Assurbanípal Mesquita; pelo secretário adjunto da Secretaria de Agricultura (Seagri), Edvan Azevedo; e pela representante do Ministério de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Kejiane Pereira; os produtores participaram de atividades de campo na Fazenda Mariana, para conhecer o manejo da soja, principal matéria-prima da ração tipo exportação fabricada no Acre.

“Vivemos um momento ímpar de exportação da proteína animal, viabilizado com a produção de grãos iniciada em 2019, com o advento desse governo, tendo crescido a cada ano a produção em escala comercial de soja e milho”, disse Edvan Azevedo.

Dia de campo na Fazenda Mariana mostrou a plantação de soja impulsionada por políticas públicas do governo do Acre. Foto: Melrissa Silva/Seict

Para Kejiane Pereira, o Mapa, como braço do governo federal, vai trabalhar para que as exportações e importações possam ser viabilizadas, “utilizando o Acre como porta de entrada e saída de produtos comercializados para todo o Brasil nesse intercâmbio comercial com o Peru, que conta com apoio do ministro Carlos Fávaro”.

Várias rodadas de negócios entre os empresários peruanos e representantes da Nutrak prospectaram mais de 60 toneladas de ração para truta. “Já estão comercializadas 160 toneladas; as carretas saem com destino a Puno na próxima sexta-feira”, confirmou o empresário João Paulo Martins.

Está prevista uma logística exclusiva por meio de um centro de distribuição de produtos peruanos nacionalizados e a abertura do mercado para a indústria do Acre. Foto: Melrissa Silva/Seict

Yanete Chere Galindo, produtora do Distrito de Pomata, do Departamento de Puno, disse que os negócios com alimentos balanceados para peixes interessam a mais de 500 produtores da província de Chucuíto: “Vamos adquirir muito alimento, nossas trutas precisam de 500 toneladas de ração ao mês. Essa visita foi muito importante”.

Oscar Cutino Huanca, presidente da Federação de Produtores de Trutas da região sul do Lago Titicaca, explicou que, para produzir 3,5 mil toneladas de pescados, precisa de 5 mil toneladas de ração por mês. “É frutífero estar nesse país; vamos fazer intercâmbio comercial, levando alimentos balanceados e trazendo nossa truta e o peje rey”, garantiu Huanca.

Ruan Mamani de Hochoque, da Federação de Produtores do Norte da Região de Puno-Pen, destacou que as novas negociações entre o Acre e o Peru têm possibilitado o retorno de produtores ao manejo de trutas. “É um dia histórico, vimos toda tecnologia que existe no Brasil e isto nos incentiva a produzir. Após essa visita, cerca de 2.500 famílias serão beneficiadas diretamente”, analisou.

Governo do Acre participou das rodadas de negócios prospectadas pelos empresários de pescado. Foto: Melrissa Silva/Seict

Ao analisar os dois dias de agenda, o secretário Assurbanípal Mesquita lembrou que a aproximação entre o Acre e o Peru é um desejo do governador Gladson Cameli. “É o fechamento de uma intensa agenda em que os países representados pelo Acre e Puno, além de fechar negócios, dialogaram sobre o fortalecimento do corredor interoceânico na promoção comercial e turística”, destacou.

Carta-compromisso

Após a visita de campo e as rodadas de negócios entre os empresários, uma carta-compromisso foi assinada para o desenvolvimento econômico das regiões do Acre e Puno e, ainda, o fortalecimento do corredor interoceânico.

“Está prevista uma logística exclusiva, por meio de um centro de distribuição de produtos peruanos nacionalizados e a abertura do mercado para a indústria do Acre e outros estados brasileiros”, disse Alejandro Salinas, diretor comercial da Andino Importação e Exportação.

Compartilhe:

spot_img

Notícias relacionadas :

spot_img
spot_img

NÃO DEIXE DE LER

spot_img

VEJA O QUE ACONTECE NO BRASIL E NO MUNDO