terça-feira, 18 junho 2024 - 6:43
spot_img

Com o período defeso, psiculturas garantem cerca de 99% do abastecimento de peixes em Cruzeiro do Sul

Os preços variam conforme a espécie, sendo a mocinha comercializada por uma média de R$ 10,00, enquanto o piau e o matrinxã oscilam entre R$ 22,00 e R$ 24,00, podendo ter variações de preço dependendo do interesse do consumidor.

Com a chegada do período defeso, que restringe a pesca em determinadas áreas para proteção da reprodução das espécies, o mercado do peixe em Cruzeiro do Sul tem a forte presença das psiculturas no abastecimento local.

Segundo dados fornecidos pelos comerciantes locais, aproximadamente uma tonelada de peixe é vendida diariamente, sendo que 99% desse volume provém das psiculturas. Apenas uma pequena parte, representada pela mocinha, é capturada do rio.

As psiculturas em Cruzeiro do Sul não abastecem somente o mercado central, mas também fornecem peixes para o Alto Juruá e diversos bairros da cidade. Os preços variam conforme a espécie, sendo a mocinha comercializada por uma média de R$ 10,00, enquanto o piau e o matrinxã oscilam entre R$ 22,00 e R$ 24,00, podendo ter variações de preço dependendo do interesse do consumidor.

Valdecir, um dos vendedores locais, destaca o crescimento da comercialização de peixes em diferentes pontos da cidade, como nos bairros e nos ramais, o que tem levado muitas pessoas a não mais se deslocarem até o mercado municipal. No entanto, o vendedor afirma que ainda mantém uma boa quantidade de vendas no local.

No ano anterior, 2023, a região enfrentou períodos de seca no rio, afetando o ciclo da piracema e reduzindo a quantidade de peixes disponíveis para pesca, o que pode ter contribuído para o aumento da procura pelos peixes de psicultura, que garantem um abastecimento mais estável mesmo em condições adversas na natureza.

Redação Juruá Online

Compartilhe:

spot_img

Notícias relacionadas :

spot_img

NÃO DEIXE DE LER

VEJA O QUE ACONTECE NO BRASIL E NO MUNDO