quinta-feira, 29 fevereiro 2024 - 2:33
spot_img

Com redução de 74% nos alertas de desmatamento em um ano, governo reforça ações para 2024

Com uma redução de 74% nos alertas de desmatamento entre 2022 e 2023, o governo do Acre, por meio da Secretaria de Estado do Meio Ambiente (Sema) e Instituto do Meio Ambiente do Acre (Imac), vai reforçar ainda mais as ações para garantia da conservação dos recursos naturais em 2024.

Com redução de 74% nos alertas de desmatamento em um ano, governo reforça ações para 2024. Foto: Pedro Devani/Secom

De acordo com dados da Sema, qualificados e quantificados pelo Centro Integrado de Geoprocessamento Ambiental (Cigma), de 1º de janeiro a 29 de dezembro de 2023, o estado registrou redução nos alertas de desmatamento emitidos, se comparados a 2022, sendo 589,16 km² (2022) e 154,51 km² (2023).

A análise se baseia no sistema de alertas Deter, do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe). Em relação aos estados da Amazônia Legal, o Acre foi o segundo que menos desmatou, com 2,03 km², ficando atrás apenas do Amapá, (0,36 km²).

A secretária do Meio Ambiente, Julie Messias, reafirmou o compromisso em atuar no sentido de coibir os ilícitos ambientais e disse que para este ano as ações devem ser ainda mais reforçadas e elencadas de forma conjunta entre os órgãos do Comando e Controle Ambiental.

A gestora reforçou que as reuniões da Sala de Situação permanecem, pois ajudam na troca de experiências, tomada de decisões e informações adicionais para o combate tanto do desmatamento quanto das queimadas.

“Assim como no ano passado, por determinação do nosso governador, vamos contar com a união dos órgãos estaduais, municipais e federais no sentido de reduzir o desmatamento no Acre. Em nível municipal, temos a nossa Rede de Governança Ambiental, um espaço para a troca de experiências e tomada de decisões entre o governo e municípios. No Estado são diversos órgãos que atuam unidos. Em nível federal, pretendemos continuar com a parceria e apoio do Ibama e ICMbio nesse enfrentamento”, reforçou.

O presidente do Imac, André Hassem, avaliou os resultados como positivos e disse que as fiscalizações realizadas pelo órgão no sentido de coibir e também de orientar, como já vem sendo feito por meio das equipes de educação ambiental do Imac e Sema, vão permanecer este ano.

“Ano passado obtivemos êxito nesse enfrentamento, graças à união dos diferentes órgãos. Para este ano, o Imac pretende reforçar as fiscalizações e atuar em conjunto com a Sema e demais órgãos, o que já vem sendo feito. Conseguimos uma redução significativa, resultado de muito esforço e determinação de todos”, avaliou.

Compartilhe:

spot_img

Notícias relacionadas :

spot_img
spot_img

NÃO DEIXE DE LER

spot_img

VEJA O QUE ACONTECE NO BRASIL E NO MUNDO