quinta-feira, 13 junho 2024 - 6:25
spot_img

Devido à seca de igarapé, Saneacre inicia racionamento de água em cidade do interior

Devido à seca de igarapé, Saneacre inicia racionamento de água em cidade do interior — Foto: Alexandre Lima/Arquivo pessoal

A seca do Igarapé Encrenca, de onde é captada a água que abastece a cidade de Epitaciolândia, no interior do Acre, já começou a refletir no serviço de distribuição de água.

Em nota, o Serviço de Água e Esgoto do Estado do Acre (Saneacre) informou que foi preciso iniciar racionamento a partir desse sábado (21) devido aos níveis “extremamente baixos” do manancial, em razão da escassez de chuvas na região e condições climáticas adversas.

“As ações de racionamento são necessárias para garantir o abastecimento dos bairros do município. Por essa razão, o Saneacre orienta à população que utilize a água de maneira consciente, evitando desperdícios e adotando práticas que promovam a economia de água em suas residências e em empresas”, diz a nota.

Igarapé Encrenca enfrenta grave seca em Epitaciolândia, interior do Acre — Foto: Alexandre Lima/Arquivo pessoal

Igarapé Encrenca enfrenta grave seca em Epitaciolândia, interior do Acre — Foto: Alexandre Lima/Arquivo pessoal

O presidente do Saneacre, José Bestene, informou que inicialmente o racionamento vai se dar em intervalos de 12 horas e que tudo vai depender de como a situação do igarapé vai evoluir. Ele afirmou que estão sendo feitos estudos para buscar soluções para mitigar os impactos da escassez hídrica e, com isso, garantir o fornecimento regular de água para a população acreana.

“A gente vai procurar fazer um trabalho, dentro desse decreto do governo de situação de emergência, para ver se fazemos um aprofundamento, uma limpeza da captação da bacia. Agora, a gente está, na verdade, esperando que chova nas cabeceiras para poder dar água. Foi feita uma programação e vai depender exclusivamente da bacia, se chover e tiver água, a gente volta à normalidade. O que nós estamos querendo na verdade é fazer uma coisa definitiva. Além do aprofundamento, há uma possibilidade de a gente conseguir recursos com o BNDES para tirar a captação dali e levar para o rio. Mas, são obras grandes e estamos nos estudos”, disse Bestene.

Saneacre informou que igarapé está em níveis 'extremamente baixos' — Foto: Alexandre Lima/Arquivo pessoal

Saneacre informou que igarapé está em níveis ‘extremamente baixos’ — Foto: Alexandre Lima/Arquivo pessoal

Decretação de emergência

No último dia 6 de outubro, o governo do Acre decretou situação de emergência pelo prazo de 90 dias por conta do período de estiagem no estado, considerando o volume de chuvas no primeiro semestre do ano, que foi inferior à média. A ideia é que o decreto de emergência reforce o acesso a recursos federais para a tomada de decisões.

“O período compreendido entre os meses de maio a novembro normalmente apresenta características de baixos índices de precipitação, temperaturas elevadas, baixo percentual de umidade relativa do ar e ventos fortes. A diminuição abrupta das precipitações acarreta considerável redução no nível dos Rios Acre, Purus, Juruá, Tarauacá, Envira, Iaco e Moa, atingindo substancialmente o abastecimento hídrico da população, agricultura e pecuária dos municípios localizados em suas respectivas bacias”, diz o decreto.

Após levantamentos apontarem uma estiagem prolongada nos meses de outubro, novembro e dezembro, o governo então criou um comitê para a tomada de decisões.

G1 AC

Compartilhe:

spot_img

Notícias relacionadas :

spot_img

NÃO DEIXE DE LER

VEJA O QUE ACONTECE NO BRASIL E NO MUNDO