terça-feira, 18 junho 2024 - 7:16
spot_img

Educação realiza avaliação nutricional dos alunos da escola José Ribamar Batista, em Rio Branco

A Secretaria de Estado de Educação, Cultura e Esportes (SEE), por meio da Divisão de Nutrição Escolar, foi até a escola José Ribamar Batista (Ejorb), nesta terça-feira, 7, para realizar uma avaliação nutricional dos estudantes para o novo sistema de gerenciamento de alimentação escolar.

A Ejorb é uma das duas escolas-piloto escolhidas pela Divisão de Nutrição Escolar,  para realizar a avaliação dos alunos dentro desse novo sistema de gerenciamento. A outra escola escolhida como piloto para testar o sistema é a Tancredo Neves, também localizada na região da Baixada da Sobral.

Avaliação nutricional vai ajudar a melhorar a qualidade da merenda nas escolas. Foto: Mardilson Gomes/SEE

Os alunos passam por avaliação do Índice de Massa Corporal (IMC) dos alunos. São medidos o peso, a altura e a idade e eles são cadastrados dentro do sistema de gerenciamento, a partir dos dados já fornecidos pelo Sistema Integrado de Monitoramento e Avaliação Educacional (Simaed), que são informados pelas escolas no momento da matrícula.

De acordo com a chefe da divisão, a nutricionista Lorena Lima, a SEE adquiriu recentemente o sistema de alimentação escolar, e a partir dele é feita a avaliação nutricional. “A partir desse sistema a gente pode fazer um acompanhamento nutricional durante a permanência do aluno na escola”, explicou.

“A partir do momento que a gente consegue traçar um perfil nutricional dos alunos, conhecemos a clientela que a gente está atendendo e conseguimos desenvolver ações mais específicas e melhorar a qualidade da alimentação, direcionando as necessidades e as carências dos alunos”, afirmou Lorena Lima.

Lorena Lima: “Vamos desenvolver ações mais específicas e melhorar a qualidade da alimentação”. Foto: Mardilson Gomes/SEE

Para a professora Francileia da Silva Costa Barroso, diretora do Ejorb, essa avaliação nutricional é fundamental porque ajuda a equiparar a per capita da escola com a massa de alunos. Ela explica que per capita nada mais é do que o cálculo feito pela merenda entre o número de alunos e a quantidade de alimentos.

“Muitas vezes a alimentação não bate com a realidade dos alunos, e com a avaliação nutricional vai ter uma equiparação entre a per capita e a massa dos alunos e, por isso, apoiamos essa iniciativa da SEE”, frisou.

Alunos aprovaram a avaliação nutricional realizada pela SEE. Foto: Mardilson Gomes/SEE

Os alunos da Ejorb também destacaram a importância da avaliação nutricional. Júlia da Silva Meirelles, do primeiro ano, por exemplo, destaca que ela ajuda a ter mais saúde. “A gente vai saber exatamente o que comer para ficar mais forte”, destaca.

Luiz Felipe Lima de Oliveira, também do primeiro ano, diz que a avaliação é fundamental até para saber a necessidade que os alunos passam. “A partir dessa avaliação dá para ver se o aluno passa alguma necessidade e, com isso, dá para balancear a alimentação”, disse.

Outro aluno do primeiro ano que apoia a avaliação nutricional realizada pela SEE é Wanthony Vítor Gomes. Para ele, é possível avaliar a saúde dos alunos tanto do ponto de vista nutricional quanto da qualidade de vida e bem-estar. “Dá para ver como está a alimentação dos alunos”, ressaltou.

Compartilhe:

spot_img

Notícias relacionadas :

spot_img

NÃO DEIXE DE LER

VEJA O QUE ACONTECE NO BRASIL E NO MUNDO