sábado, 22 junho 2024
spot_img

Estado participa do lançamento do Plano Nacional de Florestas Plantadas 2024

O governo do Acre, por meio das secretarias de Agricultura e de Planejamento, participou do lançamento de medidas de incentivo às florestas plantadas pelo Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa), em Brasília, nesta quinta-feira, 21 – Dia Internacional das Florestas. Entre as ações estão a versão atualizada do Plano Nacional de Desenvolvimento de Florestas Plantadas de 2024 e uma chamada pública para projetos florestais nessa área.

O lançamento foi feito pelo titular do Mapa, ministro Carlos Fávaro, com a participação da ministra do Meio Ambiente, Marina Silva, e outras autoridades, como o secretário adjunto de Agricultura do governo do Acre, Edivan Azevedo.

Secretário ajunto de Agricultura do Acre, Edivan Azevedo, entre o ministro Carlos Fávaro e a ministra Marina Silva. Foto: Wesley Moraes/Seplan

De acordo com o ministério, o plano tem por objetivo “aumentar a área produtiva de árvores cultivadas para fins comerciais” e, em consequência, as áreas preservadas, além de estimular o setor “e as cadeias produtivas florestais” com benefícios econômicos, sociais e ambientais, além da redução da emissão de carbono no setor agrícola. O plantio se concentra nas chamadas áreas antropizadas, como as degradadas por pastagens, e tem como público-alvo desde proprietários rurais a governos, buscando ainda impulsionar a bioeconomia. Entre os exemplos de produção estão madeira e celulose.

“Trata-se de reforço para as ações de incentivo ao agronegócio desenvolvidas pelo governo do Estado, com foco nas florestas plantadas”, disse Edivan Azevedo.  “O Plano Plurianual do governo do Estado já prevê o estímulo aos produtores para investirem nas florestas plantadas, levando em conta os benefícios econômicos, sociais e ambientais. As ações do governo federal lançadas hoje são um reforço nesse sentido”, afirmou.

Secretário Edivan Azevedo no lançamento de ações para florestas plantadas, pelo Ministério da Agricultura e Pecuária, em Brasília. Foto: Wesley Moraes/Seplan

O secretário também destacou a importância desse tipo de plantio “para atender à demanda da indústria madeireira do Estado, além de contribuir com a sustentabilidade ambiental”. Entre os exemplos de plantios possíveis no Acre, citou a seringueira, a castanheira e o cacaueiro. “O Acre tem tudo para avançar nessa área”, considerou.

“Tenho certeza de que esse plano será um grande sucesso para esse setor, que já vai muito bem no Brasil”, disse o ministro Carlos Fávaro. Segundo ele, existem no país dez milhões de hectares de florestas plantadas, sendo sete milhões excedentes, que vão além da exigência do Código Florestal referente às áreas preservadas. O setor gera 2,6 milhões de empregos, conta com 1,3 milhões de produtores rurais, sendo 50% deles pequenos e médios, e é responsável por 1,3% do Produto Interno Bruto – o PIB.

Solenidade de lançamento do Plano de Desenvolvimento de Florestas Plantadas, pelo Ministério da Agricultura e Pecuária. Foto Wesley Moraes/Seplan

Durante o evento, o ministro também lançou o Painel Floresta+ , uma ferramenta digital com dados do setor florestal, onde poderão ser cadastrados os projetos de plantio florestal. O ministro se comprometeu, inclusive, a promover eventos de aproximação entre quem cadastrar projetos de florestas plantadas e os interessados na área.

A ministra Marina Silva destacou a importância do plantio de florestas, lembrando, por exemplo, que “a cobertura de florestas ajuda na proteção dos recursos hídricos” que, afirmou, “vêm se reduzindo no país”. Ela também destacou que as florestas “são fundamentais para o equilíbrio climático”, lembrando os problemas climáticos enfrentados atualmente no mundo.

Entre os presentes também estavam o governador do Mato Grosso do Sul, Eduardo Riedel; e Leandro Naveca, assessor técnico da Diretoria de Relações Federativas da Seplan – a representação do governo do Acre em Brasília.

Compartilhe:

spot_img

Notícias relacionadas :

spot_img

NÃO DEIXE DE LER

VEJA O QUE ACONTECE NO BRASIL E NO MUNDO