domingo, 14 abril 2024 - 5:33
spot_img

Idosa é “esquecida” trancada em banheiro de ônibus da Transacreana

A aposentada Maria Ribeiro, de 71 anos, que viajou de Rio Branco para Cruzeiro do Sul no último dia 31 de dezembro, pela empresa de ônibus Transacreana, relatou ter sofrido constrangimento ao ser “esquecida” trancada dentro do banheiro do veículo em meio à viagem.

Segundo o relato, ela teria ficado presa no banheiro do ônibus após a porta do compartimento apresentar problemas na tranca. O incidente ocorreu no carro de número 828, que saiu de Rio Branco pela manhã e chegou a Cruzeiro do Sul à noite.

“ Foi uma situação muito constrangedora, eu entrei e fechei a porta para usar o banheiro, quando fui tentar sair percebi que a maçaneta estava quebrada, não tinha como eu abrir. Fiquei desesperada, eu batia na porta, chamava por socorro, gritava, e o tempo foi passando e ninguém vinha me acudir, eu fiquei muito chateada com aquilo”, desabafa.

 

Segundo a aposentada ela embarcou em Rio Branco mas o episódio teria ocorrido no trecho da viagem entre Tarauacá e Cruzeiro do Sul, quando o ônibus já estava com poucos passageiros, que ocupavam apenas as primeiras poltronas, na parte dianteira. O banheiro fica no fim do corredor, na parte traseira do veículo.

“ Eu fui esquecida lá dentro, naquele sufoco, a sorte foi que já chegando em Cruzeiro uma moça foi usar o banheiro e quando tentou entrar viu que a porta estava quebrada, então pediu ajuda a outro passageiro, foi quando eu conseguir sair daquela agonia, se não fosse eles eu não sei o que poderia acontecido”, detalha.

A aposentada também reclamou da falta de higiene dentro do banheiro, tendo que suportar por muito tempo o mau cheiro do local, que além de estar bastante sujo não tinha água, nem papel higiênico. “ Aquilo é uma imundície, eu quase morro sufocada lá dentro, é uma coisa horrível, eu não sei como as autoridades permitem uma empresa de ônibus tratar os passageiros daquela forma”, reclama.

Dentro do banheiro existe um “botão de emergência”, cuja função é exatamente socorrer passageiros que eventualmente, por acidente, fiquem presos dentro do compartimento, mas, segundo a idosa, o dispositivo não funcionou. ” Aquilo não funciona meu filho, eu criei calo nos dedos de tanto apertar e ninguém veio me acudir”, declara.

A aposentada informou ainda que essa é a terceira vez que ela presencia algum tipo de incidente do tipo durante viagens que já fez pela empresa Transacreana. ” Eu sou de Porto Walter e sempre que vou a Rio Branco viajo por essa empresa, já está com três vezes que eu viajo e vejo gente passar sufoco nesses ôninus, e dessa vez foi comigo, eu vou é processar essa empresa, isso é um desrespeito”, denuncia.

O serviço de transporte intermunicipal de passageiros no Acre é fiscalizado pela Ageac – Agência Reguladora de Serviços Públicos do Estado do Acre, cuja obrigação é fazer a vistoria dos veículos que viajam para o outros municípios transportando pessoas. De acordo com a legislação, a empresas são obrigadas a cumprir determinadas regras para garantir a segurança dos clientes.

Outros passageiros que testemunharam o ocorrido com a idosa no ultimo sábado também reclamam da falta de higiene no interiro do ônibus, que no trecho de Rio Branco a Cruzeiro do Sul, que soma mais de 600 quilômetros de percurso, o mesmo não é higienizado nenhuma vez, apesar da viagem durar cerca de 14 horas.

O Acre Jornal procurou a empresa Transacreana para falar sobre o caso. A gerência foi contactada pelo telefone (68) xxxx 3425, entretanto não houve resposta, e não obtivemos informações sobre as providências tomadas perante a situação. Caso haja um posicionamento da empresa a reportagem será atualizada.

Compartilhe:

spot_img

Notícias relacionadas :

spot_img
spot_img

NÃO DEIXE DE LER

spot_img

VEJA O QUE ACONTECE NO BRASIL E NO MUNDO