sábado, 20 abril 2024 - 22:09
spot_img

Reunião entre Prefeitura de Rio Branco e Ministério da Saúde define planos para saúde digital

Uma reunião entre a prefeitura da capital e o Ministério da Saúde, através do Departamento de Saúde Digital e Inovação, ocorreu na manhã desta quinta-feira (22), com representantes da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) para consolidar compromisso e impulsionar novos projetos na área de telessaúde e saúde digital.

A equipe do Ministério da Saúde destacou a evolução do setor no século 21 ao abraçar uma abordagem abrangente do Saúde Digital, transcendendo as fronteiras da Saúde. Essa progressão incorpora inovações como redes sociais, Internet e Inteligência Artificial (IA).

Alinhado a esse avanço, a Organização Mundial de Saúde (OMS) lançou a Estratégia Global de Saúde Digital em 2019, buscando unificar esforços nacionais e promover a colaboração entre países, centros de pesquisa, empresas e organizações de saúde. A iniciativa visa fornecer informações confiáveis sobre o estado de saúde para cidadãos, profissionais de saúde e gestores públicos.

A Saúde Digital vai além da mera unificação de conceitos como Telessaúde e Saúde Móvel; ela incorpora a utilização avançada da tecnologia, incluindo dispositivos pessoais e tecnologias emergentes, marcando uma nova era na promoção da saúde universal.

Essa abordagem inovadora não apenas reduz a fragmentação nas aplicações da tecnologia em saúde, mas também transforma a Saúde Digital em uma área de conhecimento e prática. Comprometida em absorver os conceitos mais recentes, o Saúde Digital emerge como a vanguarda do cuidado à saúde, impulsionada pela constante evolução tecnológica.

”Para a gente é extremamente importante porque o município já tem avançado muito nesses processos de inovação tecnológica na saúde e esse apoio é fundamental, saber que o Ministério da Saúde também tem adequado seus projetos para as realidades locais regionais, então é uma parceria fundamental que nos aproxima do Ministério da Saúde”, disse a diretora de Assistência em Saúde, Rafaela Brito.

Na Amazônia, as vastas distâncias e as dificuldades de acesso tornam a atuação da saúde digital fundamental. Com estradas muitas vezes intrafegáveis com isso a região enfrenta isolamento, tornando o acesso à saúde uma necessidade. A equipe destacou que a saúde digital não apenas supre distâncias, mas também se torna uma realidade positiva para essa região.

“Aqui na Amazônia, é um local propício para a atuação do saúde digital, as distâncias, a dificuldade de acesso, Então, nós vivemos agora um período muito difícil de seca, em que se tornou ainda mais difícil, porque muitos ficaram isolados, sem acesso”, concluiu o consultor Administrativo do MS, Paulo Setúbal.

Compartilhe:

spot_img

Notícias relacionadas :

spot_img
spot_img

NÃO DEIXE DE LER

spot_img

VEJA O QUE ACONTECE NO BRASIL E NO MUNDO