sexta-feira, 23 fevereiro 2024 - 15:44
spot_img

Secretaria de Educação de Rio Branco apresenta ações no Parque de Exposições durante a Expoacre

Entre várias atrações inovadoras expostas na Expoacre, a Prefeitura de Rio Branco também apresentou seus projetos por meio da Secretaria de Educação (Seme). Uma delas é o Hortas e Fazendinhas que estimula o cultivo de hortaliças nas escolas com alunos do ensino fundamental direcionando toda a produção para o preparo da merenda escolar.

A coordenadora do projeto, Marilu Aguiar, diz que o projeto-piloto é desenvolvido desde 2022 em seis escolas, mas que a intenção é estendê-lo para todas as escolas interessadas.

“Nas cinco escolas em que estamos trabalhando, já implantamos uma horta para produzir hortaliças em uma fazendinha com cultivo de plantas medicinais, alimentos diversos e plantas frutíferas, isso na zona urbana. Na zona rural, uma escola está sendo contemplada com viveiro, com uma mini-granja e uma fazendinha”, diz a coordenadora.

Existe ainda uma equipe de formação pedagógica que apresenta todo o material elaborado durante as aulas remotas no período da pandemia.

“Nós desenvolvemos um programa de formação e acompanhamento aos professores do primeiro ao quinto ano, elaboramos um material e entregamos nas escolas e levamos a todos os professores. Então, nós estamos aqui apresentando o trabalho da Secretaria Municipal de Educação”, explica a professora Nilza Barros.

Outra ideia que será levada para as escolas municipais é o kit reanimador e outros equipamentos de emergência usados pelo programa Saúde na Escola.

“Esse projeto vai ser desenvolvido e a gente vai levar para todas as escolas municipais. A gente também tá lutando pra levar o adulto, mas o infantil é a nossa prioridade, tanto do nosso prefeito como da nossa secretária. A nossa maca também, porque vai para a zona rural, onde é mais difícil o acesso para a chegada do Samu. Mas o reanimador vai para todas as escolas do município”, informa a chefe da Divisão Saúde na Escola, Marinez França.

Outra inovação que pretende revolucionar o ensino pedagógico nas escolas é o quadro interativo e o laboratório móvel, ferramentas de interação entre aluno e professor. O projeto deverá ser implantado ainda em 2023 e adequado aos recursos que a escola têm.

“A Seme também vai entrar com recurso. A escola vai receber um datashow e uma tela interativa que vão auxiliar o professor e os alunos na sala de aula. Juntamente com essa tela interativa vai ser entregue às escolas do fundamental, quarto e quinto anos, um laboratório móvel contendo 30 chromebooks. O professor vai pegar esse laboratório na secretaria ou na direção e levar para a sala de aula”, diz o chefe da Divisão de Tecnologia da Informação, João Antônio.

Compartilhe:

spot_img

Notícias relacionadas :

spot_img
spot_img
spot_img

NÃO DEIXE DE LER

spot_img

VEJA O QUE ACONTECE NO BRASIL E NO MUNDO