sexta-feira, 23 fevereiro 2024 - 18:32
spot_img

Secretário de Saúde pode ser primeira baixa no governo Cameli, após escândalo envolvendo alto escalão da Sesacre

O secretário de estado da Saúde, Pedro Pascoal, poderá ser a primeira baixa neste segundo governo de Gladsom Cameli, caso os escândalos envolvendo seu nome ganhe proporções maiores nos próximos dias.

Nesta segunda-feira (06) veio a público mais uma crise interna na pasta da Saúde, desta vez envolvendo o titular Pedro Pascoal, a secretária adjunta Taiane Belarmino, e o funcionário do alto escalão da secretaria José Aiache.

Aiache é assessor especial de Pedro Pascoal. Ambos são ligados desde que Pedro Pascoal coordenava o SAMU e Aiache era motorista de ambulância. O secretário conseguiu a cessão de Aiache do órgão de origem para ser acessor especial na Sesacre.

A crise se deu porque o secretário Pascoal e o agora assessor especial Aiache estariam atuando internamente contra a secretária adjunta Taiane Belarmino, que nos últimos dias vinha cobrando do secretário informações a respeito de contratos vultosos da secretaria com fornecedores.

Recentemente o secretário Pascoal convocou uma reunião do alto escalão da pasta e solicitou aos presentes que deixassem os aparelhos de telefone fora da sala. A secrerária adjunta Taiane Belarmino, que também ia participar da reunião, se sentiu hostilizada com a atitude e falou do assunto com outros colegas.

A crise se aprofundou quando um site de notícias local abordou José Aiache pedindo informações sobre o episódio da reunião “secreta”, e Aiache teria oferecido vantagens ao repórter para publicar informações desgastando a secretária junto à opinião pública.

Os áudios da conversa entre o repórter e o assessor foram publicados em grupos de Whatsap e o assunto se tornou viral. A exposição da briga interna chegou até a Casa Civil do Governo, que até esta segunda-feira não se manifestou oficialmente. Ouça abaixo os áudios:

Em meio à crise, diretores do Sindicato dos Trabalhadores na Saúde – SINTESAC, também se mostraram constangidos, apesar de não comentarem o assunto publicamente. José Aiache é tesoureiro do sindicato e a relação muito próxima dele com o secretário Pascoal arrastou o sindicato para o conflito interno da Sesacre.

Compartilhe:

spot_img

Notícias relacionadas :

spot_img
spot_img
spot_img

NÃO DEIXE DE LER

spot_img

VEJA O QUE ACONTECE NO BRASIL E NO MUNDO