terça-feira, 27 fevereiro 2024 - 18:14
spot_img

Seis corpos das vítimas de acidente aéreo no AC são identificados pelo IML

Das seis vítimas do acidente aéreo no Acre, três já estão liberados para translado — Foto: Reprodução

Após mais de 48 horas do acidente aéreo que matou 12 pessoas em Rio Branco no último domingo (29), o Instituto Médico Legal (IML) identificou, nesta terça-feira (31), os corpos de mais cinco vítimas. Todos eles foram identificados pela arcada dentária. O primeiro foi identificado na noite de segunda (30).

O voo que caiu no Acre era particular, da empresa ART Taxi Aéreo, e decolou de Rio Branco com destino a Envira, no Amazonas. A aeronave modelo Caravan tinha capacidade para até 14 pessoas e caiu por volta das 7h21 no horário local (9h21 em Brasília), logo após a decolagem. O percurso ainda incluía uma parada em Eirunepé (AM).

Os corpos identificados são de:

  • Raimundo Nonato Rodrigues de Melo, de 32 anos. Oriundo de Eirunepé, ele era dentista e estava na capital acreana para fazer um curso.
Raimundo Nonato Melo — Foto: Arquivo pessoal

Raimundo Nonato Melo — Foto: Arquivo pessoal

  • Francisco Aleksander Barbosa Bezerra, de 29 anos. Também de Eirunepé, ele trabalhava como vigilante de carro forte e deixa uma filha de 7 anos.
Alexsander Bezerra — Foto: Arquivo pessoal

Alexsander Bezerra — Foto: Arquivo pessoal

  • José Marcos Epifanio, de 46 anos. Natural de Envira, ele era irmão de Antônio Cleudo, que também morreu no acidente, e empresário do ramo de combustíveis.
José Marcos Epifânio — Foto: Arquivo pessoal

José Marcos Epifânio — Foto: Arquivo pessoal

  • Clara Maria Vieira Monteiro (filha) Ana Paula Vieira Alves, de Eirunepé. A mãe tinha 19 anos e a criança, 1 ano e 7 meses.
Ana Paula e a filha, Clara Maria, de um ano e sete meses — Foto: Reprodução

Ana Paula e a filha, Clara Maria, de um ano e sete meses — Foto: Reprodução

Apesar de cinco terem sido identificados na terça (31), apenas os corpos de Raimundo Nonato e de Alexsander Bezerra foram liberados para translado no dia seguinte (1º).

De acordo com o advogado da ART Táxi Aéreo, Thiago Abreu, o motivo é em razão do atraso na emissão do Boletim de Ocorrência (B.O) por conta de problemas no sistema policial. Como há um limite no horário, o translado dos dois corpos liberados que era previsto para esta terça, ocorrerá na quarta. Ambos eram de Eirunepé, no Amazonas.

“E a gente tem um horário, a gente chama de deadline, um horário limite. Se, por exemplo, der 2h, 3h horas da tarde e ainda tiver nessa situação, fica complicado de cumprir tudo isso hoje. A nossa programação, [estamos] na nossa aeronáutica desde 10h da manhã só esperando isso [emissão do B.O]”, falou.

Na noite de segunda-feira (30), o IML liberou o corpo do dentista Jamilo Motta Maciel, de 27 anos. A identificação dele foi possível pela arcada dentária. A vítima, primeira identificada pelo IML, também era natural de Eirunepé, no Amazonas, e completaria 28 anos em 24 de dezembro. O corpo será transladado para o município também na quarta.

Jamilo Motta Maciel, de 27 anos, foi o primeiro a ser liberado pelo IML — Foto: Arquivo pessoal

Jamilo Motta Maciel, de 27 anos, foi o primeiro a ser liberado pelo IML — Foto: Arquivo pessoal

Também na segunda, os familiares de quatro das 12 vítimas que morreram na queda de uma aeronave chegaram na capital acreana. Eles foram recebidos por uma equipe da Secretaria de Saúde do estado (Sesacre). Bastante emocionados, eles não falaram com a imprensa.

O diretor-geral do departamento de Polícia Técnica Científica, Mário Sandro Martins havia dito que alguns familiares das vítimas, que são de Eirunepé e Envira, no Amazonas, ainda estão chegando na capital acreana.

“Muitos não vão poder vir, devido às condições e estamos entrando em contato com eles para obter informações e também para obter as amostras biológicas deles para fazer o confronto de DNA, estamos entrando em contato com a área da saúde desses municípios para que eles possam então colher essas amostras e enviar para nós para que possamos fazer o processo de identificação.”

Na aeronave estavam seis homens, três mulheres e uma criança de 1 ano e 7 meses, além do piloto e do copiloto.

Seis das vítimas eram de Eirunepé (AM). Havia, ainda, moradores de Envira (AM).

G1 AC

Compartilhe:

spot_img

Notícias relacionadas :

spot_img
spot_img
spot_img

NÃO DEIXE DE LER

spot_img

VEJA O QUE ACONTECE NO BRASIL E NO MUNDO